terça-feira, 30 de setembro de 2014

Hip Hop no Pará - Manos e Minas

ESTAMOS MANTENDO O HIP HOP VIVO MUITO OBRIGADO MANOS E MINAS TAMO JUNTO MOVIMENTO HIP HOP ORGANIZADO DO PARÁ MHOP 22 ANOS.

http://youtu.be/iKc1liIVfxw





terça-feira, 12 de novembro de 2013

A HISTÓRIA DO HIP HOP DE BELÉM-PARÁ HISTÓRIA VIVIDA PELOS PIONEIROS ELECTRO BOYS FATOR CONTRÁRIOS MHOP 1993

                             
 TER O RECONHECIMENTO DO NOSSO FESTIVAL DE 23 ANOS DA UNIVERSAL ZULU NATION É A MELHOR CONQUISTA DO MOVIMENTO HIP HOP ORGANIZADO DO PARÁ





                          





ESTA OBRA É AMPARADA DA LEI 12.853 E TEM DIREITOS AUTORAIS


                       Praça do Centro de Atividades de Nazaré CAN 

          Ponto de encontro dos Jovens  que se encontravam para dançar as Músicas de 
Michael Jackson e que depois em 1984 por assistir o Filme Beat Street decidem fundar
o grupo Electro Boys sendo a 1ª Geração do Break e do inicio do Hip hop de Belém
 por Meio da Dança.Eles Aguardavam todos os amigos na esquina da  Lanchonete  La Creme e que também dançavam com as  Músicas que tocavam em  Frente aos Brinquedos ...
                                

FILME QUE INCENTIVOU O INICIO DO HIP HOP EM BELÉM


 

BEAT STREET É Um Filme de 1984 que deu sequência á Wild Style,no Sentido de Mostrar a Cultura Hip Hop de Nova York Bronx Em Todos Seus Elementos.
Elenco:Rae Dawn Chong - Tracy Calrson Guy Davis - Kenny "Double K" Kirkland Jhon Chardiet - Ramon "Ramo" Leon W.Grant - Chollie Saundra Santiago - Carmen Robert Taylor - Lee kirkland
Mary Alice - Cora Kirkiland Shawn Elliot - Domingo Jim Borelli - Monte Dean Elliot
- Henri Franc Reyes - Luis Tonya Pinkins - Angela Lee Chamberlain - Alicia Duane Jones - Robert Trilha Sonora Volume 1 (Atlantic Records 80154) Beat Street Breakdown - Grandmaster Melle Mel Baptize the Beat - The System Strangers in a Strange World - Jenny Burton & Patrick Jude Frantic Situation - Afrika Bambaataa & The Soulsonic Force Beat Street Strut - Juicy Us Girls - Sha Rock, Lisa Lee, Debbie D This Could be the Night - Cindy Mizelle Breaker's Revenge - Arthur Baker Tu Carino/Carmen's Theme - Rubén Blades

    
FILME DE HARRY BELAFONTE

HOMEM DE BEM E AMIGO PESSOAL DE MARTIN LUTHER KING QUE TEVE A INSPIRAÇÃO DE FAZER UM FILME QUE CONTASSE A REAL HISTÓRIA SOBRE A VIDA DO POVO DO BRONX



         MERCADO DE SÃO BRÁS LOCAL DE ENCONTRO 
           DO HIP HOP  DESDE A DÉCADA DE 80 




Sobre o Autor 

  No Bairro da Pedreira Descendente Indígena e Com Raízes Negras Cresceu Vendo o Armando dos Electro Boys fazer a Dança Break e os irmãos Fera e Maluquinho e Gut no Ginásio de Educação Fisica, “Disse Para Mim Mesmo é o Que Preciso Aprender” 
Comecei a Dançar e Pesquisar em 1988...


E Foi o Grande Desafio de Buscar as Informações Corretas Sobre a Cultura Hip Hop e Como esta Começou em Belém e Assim Pelas Noticias da Febre do Break na Tv nos Jornais e Danceterias,Tendo o incentivo o Filme Beat Street e os Electro Boys Realmente Foram Os Pioneiros a Fazer a Cultura Hip Hop Belém Acontecer Com Amigos Djs e o Apoio
da Rádio Cidade Morena fazendo a festa para a Juventude daquela época Realizando 
o 1º Concurso de Dançado Break com o Projeto inicial da Cultura Hip Hop de Belém:
Caravana da Street Dance...
Fazendo a década de 80 ser a mais divertida de todos os Tempos...
Minha Maior Alegria Naquele Tempo Foi Ter a Oportunidade de Conseguir uma Fita de Vídeo VHS do Filme Beat Street que foi um excelente presente e assim a meta foi assistir todos os dias este filme para aprender e saber o que estavam fazendo aquelas pessoas se desenvolvendo e fazendo arte dançando break, discotecando,grafitando, cantando rap com ritmo e poesia e gerando conhecimento por meio de infinitas lições,emprego e renda com esta cultura saindo das ruas e se tornando artistas por meio da criatividade e o que significava aquele trem grafitado escrito:
Dont Stop Hip Hop ? Queria saber mais sobre este assunto e lia no final do filme os créditos com os Nomes e lá estavam o Elenco do Filme e Queria saber Sobre Este Líder Negro Kevin Donovan que abandonou as gangs de rua do Bronx quando percebeu que poderia ajudar vidas, que conseguiu fazer Junto a Kool Herck e Grand Master Flash a Pacificação no Bronx e assim suas histórias de vida,fazendo atuação e militância com inclusão social levando o 5º elemento conhecimento e Arte Educação pelo entendimento da cultura hip hop a todos e todas que mais precisam no mundo fazendo do Projeto Bronx River uma Grande oportunidade de aprender via esta cultura que é entendida como ferramenta de construção social que resgata e inibe a inserção de Jovens no Mundo do Crime e das Drogas fazendo do Negativo se tornar Positivo, Em seguida Áfrika Bambaata fundando a Zulu Nation com inspiração na Tribo ZULU da África que Tinha o Lema Paz amor União e Muita Diversão e assim para levar esta linda história de lutas e conquistas ás crianças, jovens e adultos e a Melhor idade Repassando a Conscientização e o Entendimento Da Cultura Para Todo o Planeta Terra Até Chegar no Brasil em São Paulo e Tendo o Reconhecimento de Nelson Triunfo como o Pai e Pioneiro do Hip Hop Brasileiro Fundador da Funk e Cia que Agitavam os Bailes na Chic Show e Rua 24 de Maio,Praça rossevelt até se estabelecerem Na Estação de Metro São Bento.

Concluindo:Desde Criança tinha vontade de conhecê-lo e Pessoalmente Realizar este sonho de fazer perguntas sobre o inicio de tudo em detalhes e assim um Paraense Conseguiu com muita Luta e Dedicação Além do Real  Compromisso e Atuação Social Com Crianças e Adolescentes.
 Pela fé em Deus Determinação e Muito Trabalho Em Projetos Sociais um  Descendente de Indígenas e da Juventude Negra de Belém Conseguiu Graças a Deus Realizar este Sonho.

Eles tem Histórias de vida parecidas com a minha e através disso Sonho mais que realizado não bateu apenas a foto este Paraense foi além se tornou um  Membro Ínternacional da Organização Mundial da Cultura Hip Hop Reconhecida Em Todo o Planeta Terra, A  The Universal Zulu Nation. 


Marcos Hayden Albuquerque
Zulu Ninja Uzn Oficializado em 2011.
Por Dj Áfrika Bambaataa e assim assume o compromisso de Fundar a Ama Zulu Uzn Pará os Zulus da Amazônia que Representam Autorizado pelo Lider Mundial do Hip Hop e Dono dos Direitos autorais da Marca UZN.

“Deus Seja louvado” Muito obrigado Por Tudo 



DJ ÁFRIKA BAMBAATAA  LIDER MUNDIAL DA CULTURA HIP HOP 
RECEBE O PRESENTE DE ZULU NINJA .


HIP HOP BELÉM MHOP 1993

Histórico de ocupação do espaços públicos.

Formas de utilização do local da matéria prima e sua relação com o meio ambiente.

Territorialidade: vinculo e modo de uso do local onde ocorre a prática cultural.

 Tempo deAtuação e  Realização 23 anos.

Sociabilidade: a manifestação cultural interage com a comunidade diariamente isso ocorre

 Transmissão: Propriedade de Conhecimento,legitimidade e valorização histórica dando condições de repasse da manifestação cultural entre mestres e aprendizes.

Criatividade: capacidade dos Mestres envolvidos na luta para manter o hip hop vivo e continuo em belém desde a década de 1984.

 Uma Equipe e Grupos dentro das Comunidades ajudando  na solução de problemas.

 Fortificando e Multiplicando a Essência da Manifestação Cultural.

 Produção:Realizações de Festivais e doação de alimentos a quem se destina o produto gerado pela manifestação cultural ajuda comunidades crianças jovens e viúvas.

 Reconhecimento:as pessoas da comunidade do Pará do Brasil de outros Países e lugares Reconhecem e valorizam a manifestação cultural hip hop belém cara limpa dizendo não ás drogas  via inúmeras intervenções do MHOP 1993. 




EM NOSSAS PRIMEIRAS COMEMORAÇÕES DESDE O ANO DE 1993 NÓS REALIZAMOS NOSSO ANIVERSÁRIO EM ESCOLAS TREINOS PRAÇAS SEMPRE COM FESTAS AÇÕES SOCIAIS E CAMPEONATOS PARA ARRECADAÇÃO DE ALIMENTOS PARA DOAÇÃO...

1993 Jovens do Barreiro Pedreira Providência Telégrafo e Sacramenta se Concentravam em Vários Lugares: Na Escola Técnica Magalhães Barata ao Lado da UEPA e No Centro da Associação dos Moradores do Providência,Escola Renato Pinheiro Condurú,Escola Salesiano do Trabalho e Assim aos Sábados Antes de irmos para as Danceterias a Gente aguardava ás 18:00 hrs a Presença de Todos os Jovens de Todos os Bairros de Belém para nosso encontro para reuniões e informes de atualidades sobre o movimento e coisas novas que apareciam no yo MTV Raps em seguida Aconteciam os Lendários Rachas Bairros vs Bairros e a galera Dançava Primeiro em Frente do Mercado de São Brás Para depois ir para as Festas e Danceterias da Cidade. 

Nos anos de 1994 a 1995 nos Reunimos Direto na Escola Renato Pinheiro Condurú Trazendo vários Grupos para Treinar e Trocar idéias com o Movimento MHOP e Assim Repassar as informações de Revistas Vídeos e Filmes Fazendo a multiplicação do conhecimento Gravando Para Todos que nos pediam para assim saber mais sobre a Cultura Hip Hop.

Em 1996 surge a Funpapa na Perimetral  e assim descobrimos um Chão Liso Feito de Madeira e de lá Fizemos Nossa Nova Base de Reuniões Encontros e Treinos com o Objetivo de Multiplicar a Cena Hip Hop na Cidade e quando Acabava os Horários de Treinos Neste Espaço Nós todos íamos andando ou de bicicleta para a Casa Abandonada e em Seguida a Praça do Mercado de São Brás.

A Cultura Hip Hop Em Icoaraci

Jovens de Vários bairros se deslocavam a Icoaraci para uma Danceteria Chamada Pinheirense onde gostavam de Frequentar aos finais de Semana e Por Lá  Passeando Próximo ao Supermercado Líder Descobriram um lugar Chamado Canto da Vila e Viram um Espaço Lajotado ótimo Pra Dançar na Festa Aos Domingos e Assim Conhecemos as Primeiras Garotas que nos ajudariam a fazer a Cultura Acontecer neste Bairro Chamadas de Rap Girls as Garotas do Rap em Seguida o grupos Street Dance,Mega Rap e Freestyle Crew. 

Por Perceberem a Repercussão deste Movimento Fomos Procurados pela Prefeitura de Belém para Fazer Parte dos Projetos Tv de Rua e Caravana do Povo onde Haviam Carretas que se Tornavam em Palcos indo a todos os Bairros de Belém Chegando Até o Distrito de Mosqueiro e Assim Depois Voltamos e Fazíamos Tudo de Novo de Bairro em Bairro e Tudo isso Nós Conseguimos Juntos Com o Grupo Ámerica Rap de Canudos e Rap boys Estilo de Belém da Terra Firme Com apoio dos Beat Of  Boys do Bengui e Black White do Guamá e The Moviment Rap da Marambaia nos unimos e Conseguimos Fazer a Multiplicação do Movimento Hip Hop Organizado do Pará Trazendo a Informação de que tudo que vivemos e a experiência com esta cultura que fez vários Jovens Sair de Gangs de Rua e deixar o Uso de Drogas e isso falávamos Sempre "Diga Não ás Drogas" e "Sim  Dança e a Vida",Durante 4 anos estivemos no palco ao vivo com o Mestre de Cerimônia Alberdan Batista no Microfone para que todos e todas entendessem que o Hip Hop já estava ali e que ele eram 5 elementos e Fizemos isso por  anos Direto Com Amor e Dedicação a Cultura e Com a Graça de Deus nós conseguimos Fazer Tudo isso com Fé,Comprometimento,Coragem e Determinação.


2003  10 Anos  da Equipe   

foto:arquivos do mhop 

 A PARTIR DE 2004 EM DIANTE ENTÃO DA PRAÇA DO MERCADO DE SÃO BRÁS PARTIMOS PARA OS TEATROS E LUGARES QUE AINDA NÃO TINHAM ACONTECIDO O HIP HOP EM BELÉM SEMPRE TENDO UMA VISÃO ALÉM DE NOSSO TEMPO PARA MAIORES REALIZAÇÕES...

QUANDO COMPLETAMOS 20 ANOS LEVAMOS DE NOVO O HIP HOP BELÉM EM CADA CANTO DA CIDADE...





EM NOSSA COMEMORAÇÃO DE 20 ANOS NÓS FIZEMOS UMA FESTA DE COMEMORAÇÃO NA BLACK SOUL SAMBA 


TAMBÉM FIZEMOS  NA ESCOLA DE TEATRO E DANÇA DA UFPA 



PÓLO JOALHEIRO IGAMA  ANTIGO PRESIDIO SÃO JOSÉ 







TEATRO WALDEMAR HENRIQUE


NO TEATRO MARGARIDA SCHIVASAPPA A FUNDAÇÃO CULTURAL DO PARÁ FAZ HOMENAGEM AOS MOVIMENTOS CULTURAIS E ARTISTAS DA TERRA.



MHOP REPRESENTADO PELO ESTILO DE BELÉM B.BOYS




NA PRAÇA DA REPÚBLICA 


 2013









2014

EQUIPE DA BANCA OLD SCHOOL DO MHOP
ELECTRO BOYS FATOR CONTRÁRIOS MCS BANCADA RAP GOSPEL
ESTILO DE BELÉM JUNTOS EM 2014 COMEMORANDO 21 ANOS
DE ATIVIDADES E PROJETOS EM BELÉM


                                   









            SONHO REALIZADO HIP HOP ATUA COM A ORQUESTRA SINFÔNICA



           
         2015

         COMEMORAÇÃO DOS 22 ANOS DO MHOP
         NA PRAÇA DA REPÚBLICA CONTINUANDO A HISTÓRIA
         MANTENDO O HIP HOP VIVO E REVIVENDO A NOSTALGIA
         DA CARAVANA DA STREET DANCE




CELEBRAÇÃO COM A BANCA OLD SCHOLL 
22 ANOS JUNTOS DESENVOLVENDO O HIP HOP EM BELÉM







PAZ AMOR UNIÃO E MUITA DIVERSÃO


FÁBIO JACKSON O MICHAEL DE BELÉM DA DÉCADA DE 80
ESTEVE PRESENTE PARA ESTA GRANDE CELEBRAÇÃO DO HIP HOP PARAENSE


                     JUVENTUDE DO HIP HOP DE BELÉM PRESENTE
               

          UM DOS PRIMEIROS DJS DE BELÉM DJ MAGAL SID MHOP & KATUS SOM FIVE







2016


COMEMORAÇÃO DOS 23 ANOS DO HIP HOP BELÉM MHOP NA PRAÇA DA REPÚBLICA MANTENDO O HIP HOP VIVO E REVIVENDO A NOSTALGIA DA CARAVANA DA STREET DANCE DOS ANOS 84


EQUIPE OLD SCHOOL FATOR CONTRÁRIOS MCS  MHOP ESTILO DE BELÉM
 DJ MAGAL SID, ZULU NINJA,FERA & PASCOAL BEAT 










RAP PELÉ DO MANIFESTO



HIP HOP BELÉM E A NATUREZA


SHOW DA BELEZA NEGRA E INDIGENA

COMPANHIA ABUSED



RAP FATOR CONTRÁRIOS MCS


HIP HOP BELÉM JUVENTUDE 



                                   UNIVERSAL ZULU NATION AMAZON 5 YEARS


INDIGENOUS  SOUL  AMAZULUS








Para iniciarmos a História do Hip Hop de Belém,Primeiramente agradecemos a todos que se dedicaram na vida e na pesquisa e que deram tudo de si por todos que conseguiram chegar ao conhecimento e desenvolvimento dos fatos reais e verdadeiros de tudo que aconteceu pra existir esta cultura em Belém Principalmente entrevistando as pessoas que na linha do tempo vieram desde o inicio para esta construção se manter até os dias atuais e assim que crianças jovens adultos e a melhor idade possam conferir em todas as conquistas de tudo que foi lutado para resistir a força do tempo e assim conseguir levar o hip hop para locais que entraram para história como: Pólo Joalheiro Igama,Estação das Docas,Hangar Centro de Convenções e os sonhos que se tornaram possíveis como as seletivas internacionais para os Países de: Portugal,Bélgica,Korea,França,Alemanha,Estados Unidos dando destaque a cidade de Belém do Pará As Noticias de Jornal e Televisão Confirmam a contribuição deste movimento que desde 1993 oportuniza conhecimentos e oportunidades mantendo o hip hop vivo com estes guerreiros do MHOP que estão fazendo o hip hop de belém chegar cada vez  mais longe ou seja no mundo inteiro.

História Apresentada e Provada Na Cidade de São Paulo Na Reunião do Movimento Hip Hop Organizado Brasileiro Oficial Zulu Nation Brasil Com Os Mestres Áfrika Bambaataa,King Kamonzy,King Nino Brown e Nelson Triunfo as  Referências da Cultura hip hop no Mundo.

Agradecimentos Especiais aos Electro Boys,Fator Contrários Mcs,MHOP,Estilo de Belém,Bancada Rap Gospel,e a todos que contribuiram para a multiplicação da cultura hip hop em Belém.

Realmente o hip hop em Belém começou Com a Dança de Rua Break e aqui se encontra
esta história na integra.

O Motivo que os Pioneiros Electro Boys se Reuniram e se Manifestaram foi para relatar a história de vida deles e pois descobriram que universitários estão fazendo entrevistas com pessoas que não sabiam que já tinha o hip hop em Belém e estão mencionando um mesmo grupo,favorecendo os amigos desta forma não é legal quem fez parte disso ficar de fora pois a história do inicio desta cultura que já existe desde os anos 80 em Belém.

"tudo que esta oculto é manifestado" chegou a hora de saber a verdade dos fatos mencionados

Os Pioneiros da década de 80 falaram somente a verdade dos fatos, nós temos vivência há muitos anos e estamos abertos para uma entrevistas,mesmo assim que todos tenham o respeito com os fundadores electro boys que tem 31 anos."

O Mhop se identificou desde o inicio com o nome original:"Movimento Hip Hop" iniciado pela  Galera do Barreiro e não foi preciso utilizar outro nome e ou inventar um que não fosse o hip hop e já existia um grupo de pessoas em Belém de forma independente fazendo suas ações levando som para as ruas,dançando muito se divertindo e já desenvolviam tudo isso nas escolas e bairros e o b.boy fera e maluquinho levaram a cultura hip hop para o Bairro da terra firme no ano de 1985.

Os fatos do inicio da cultura hip hop em Belém se inicia principalmente depois que passou em 1984 nos cinemas Olímpia,Palácio e  Cine Nazaré os filmes Beat street, Breakdance 1 e 2,Flashdance daí em diante se tornou em uma febre do break em Belém se alastrando pelos bairros da cidade com vários garotos dançando  em danceterias,como:Geminy hot Drive,Saudosa Maloca, Play house,Shop House,Carrosel,Danceteria chamego,Pipocão do Sesc doca,Circulo Militar,Pipoca do Marista e nas praças com caravanas da Street Dance nos bairros da: Pedreira,Nazaré,São Braz, telégrafo,barreiro  etc ...

Incentivados pela dança  que ficou conhecida como cultura de rua mundial os encontros passaram a ser mais freqüentes  na presidente Vargas em frente ao banco basa, no bairro de Nazaré no canto da La creme na rede de  pizzarias china pedreira e os Djs Roberto Funk o pessoal da Katus Som Five Dj Roberto Penna faziam bailes e campeonatos de Popping para essa juventude poder mostrar toda sua performance,  depois de verem esses filmes e participarem dessas caravanas ficaram então muito motivados em treinar aprender mais  sua ginga e seus movimentos,já que alguns desses jovens treinavam artes marciais como kung fu,caratê,capoeira e ginástica olímpica.

Esta fundação se deu pela grande observação por termos assistido os filmes várias e  várias vezes e acabamos percebendo o nome “hip hop não para” grafitado no trem e principalmente os créditos no final do filme relatando os grupos participantes como Rock Steady crew e New York city breackrs Dj jay z,Grand máster flash , kool herck áfrika bambaataa mr. Wigles,Magnificent force e muitos outros...

O incentivo destes jovens foi de fato os filmes que evidenciavam a cultura de rua que passou nos cinemas depois estavam disponiveis na Fox vídeo e em outras locadoras em fitas de video cassetes e assim esta gente conseguiu repassar para muitas pessoas entenderem o break e este filme acabou mudando nossas vidas incentivando a estudar e pesquisar  até encontrar o nome hip hop grafitado em um trem. 

 Resumo
O Hip Hop em em Belém do Pará, tendo como Protagonistas Jovens que Realmente Lutaram por tudo isso e se iniciou na década de 80 com jovens que dançavam as músicas de Michael Jackson e faziam o break de corpo e assim no inicio estes Jovens não tinham a informações exatas do que seria o hip hop e por isso ele começou em Belém sempre chamado e conhecido por Break,mas anos depois com a exibição do filme Beat Street em 1984 deu para entender que no filme estava um vagão de Trem grafitado escrito em inglês "hip hop dont stop" ou seja hip hop não pára e a partir disso os antigos entenderam que aquele era um filme de uma cultura chamada de hip hop e este foi o ponto de partida do inicio das pesquisas e os estudos para existir o nascimento da identidade cultural hip hop em Belém,e foi assim ele teve inicio com a Dança do Break feita por grupos de  jovens artistas liberais que dançavam ao som de Michael Jackson e com a descoberta da cultura hip hop pelos filmes Beat Street,Breakdance,absorveram o conhecimento de como aprender a fazer o bem utilizando a ferramenta de construção social o hip hop em seus 5 elementos,estes Fizeram desta aprendizagem um estilo de vida reconhecendo como ação social arrecadação de doação e ajuda aos órfãos em creches e viúvas e baseado na dedicatória ao povo preto e pobre do Bronx lutando pelos seus direitos a participação direitos civis e assim a grande contribuição para tentar ajudar melhorar o local onde vivemos e assim como em Nova York Estados Unidos da América os Filmes nos deram uma grande lição de vida para que a iniciativa do nascimento da identidade cultural hip hop assim surgisse em Belém e assim entendendo e aprendendo o que seria a cultura hip hop sendo muito mais absorvida como lição de vida  dando exemplos de boas práticas e assim conquistando espaços dando a abertura  para os Futuros militantes do Movimento Hip Hop de Belém que viriam a surgir... e assim a partir  de 1996 onde nós vimos um pessoal que queria aprender sobre o hip hop e só conhecia o Rap a partir das músicas dos Racionais Mcs,Nós falamos do filme Beat Street para eles e que a gente ensinava as crianças e jovens e depois a gente também treinava  na sede feito em madeira da Funpapa na Perimetral espaço importante para a história que conseguiu fazer suas atividades e ponto de encontro desta cultura com a dança do break tirando jovens das ruas fazendo acontecer um movimento hip hop desenvolvido por b.boys ali mesmo e tendo em segunda opção a Praça do Mercado de São Brás como Maior Referência desta cultura até os dias de hoje,era lá onde terminávamos os Treinos e Reuniões na saida da Funpapa da Perimetral com a galera informando das ações que viriam a acontecer na cidade e sempre mencionamos a todos Nossa Referência no Rap sempre foi Thayde e Dj Hum,assim como Mc Jack e Código 13  por Terem um Ritmo de músicas mais dançantes e que nós utilizávamos para dançar pois no tempo era difícil ter muitas músicas para B.boys e descobrimos que o Thayde também era B.boy e dançava Break na Crew Back Spin e por isso o som deles com uns Beats diferenciados que dava para dançar e assim o pessoal da equipe de Arte Educadores da Fundação Curro Velho todos estavam em um projeto chamado Caravana de Rua e também a Tv de Rua o Canal do Povo desenvolvidos por pessoas da direção como Alan que já tinham uma experiência de ter trabalhado com pessoas do hip hop de São Paulo sendo assim o hip hop de Belém foi muito bem representado pela Dança dos b.boys no palco onde o Mestre de Cerimônia era o Alberdan que hoje Trabalha no Minc Norte e assim a Periferia fez muita referência neste projeto que começou em 1996 com a Tv de Rua e os b.boys do América Rap de Canudos em Junção com o Rap boys Hoje Estilo de Belém estes estiveram em todas as ações e programações destes projetos por 4 anos  conseguindo atingir Toda Belém e Mosqueiro,sempre que falamos no microfone para dizer o que era o hip hop em belém mais especificamente iniciando esta cultura pela dança do break com electro Boys e em seguida pelos Rap boys que Juntos foram considerados a febre do break dos anos 80 e 90 sendo sim já chamados de movimento hip hop  por onde passavam e a Multidão que os seguiam nas apresentações nas praças escolas e os grandes encontros da galera do hip hop nas danceterias da cidade,Assim suas atuações e a naturalidade e a disposição de como ensinar sobre a cultura sempre falando do ponto de partida Raiz o Filme Beat Street  que foi sucesso também nas mostras de video em escolas nos bairros de Belém e muito antes de existir um projeto chamado escolas de portas abertas em sua história estes jovens já desenvolviam suas ações nos finais de semana em escolas explicando a cultura hip hop pelos Bairros do Barreiro,Providência,Sacramenta,Telégrafo,Guamá ,Terra Firme,Icoaraci,Jurunas marambaia,praça da biblia em ananindeua  e etc...
Tendo como referências filmes do assunto para que seus amigos alunos e discípulos e importantes grupos que mobilizaram por meio da criatividade em ruas de laser desfrutando com alegria a paz o amor a união e a diversão  e que ajudaram na organização desta cultura ,visitando reuniões em centros comunitários nos bairros explicando o que o hip hop seria capaz de ajudar na comunidade por meio de palestras e ações e assim motivando pessoas de outros bairros vendo de perto o que estava acontecendo em Belém  ou seja o desenvolvimento da cultura  hip hop de Belém.
 A metodologia empregada por estes jovens de atitudes de determinação e coragem foi desenvolvida Pelas Artes das linguagens áudio visual pela mostra dos filmes em video cassete e músicas coletadas do filme gravadas em fitas K7 e as crianças vendo o LP tocando e o som saindo por  contato com a agulha do toca discos,Pela Arte Cênica praticando a dança break utilizando memorização respiração,agilidade e contagem dos passos Desenvolvendo a Matemática e Pela Arte Plástica pois muitas crianças e jovens expressavam nos cadernos de desenhos e Cartolinas com Giz de Cera até chegar com os sprays nos muros e assim tentar fazer um graffiti do que seria o entendimento que o hip hop causaria  após ter assistido os filmes e tentando fazer os grafites que aparecem neste filme de forma bem livre e Natural.
 A Realização do trabalho desta equipe de arte educadores que a partir da união e formação na fundação curro velho estes jovens começaram pelas oficinas de fotografia e em seguida tiveram a oportunidade de se tornarem Arte Educadores fomentando o que seria o hip hop em Belém e assim possibilitou a eles entender os projetos,propostas de oficinas, planos de ação e metodologia para os mais reais e importantes resultados de agentes sociais multiplicadores desta cultura e  foi a atitude destes jovens que conseguiram fazer do hip hop de Belém ser conhecido no mundo inteiro buscando informação em São Paulo e Estados Unidos tendo uma conexão de intercâmbio direta e assim conhecendo as fontes e representando Belém do Pará participando de campeonatos de Nível Municipal,Estadual,Nacional e Internacional pois tudo que nós vimos e assistimos do que acontecia o hip hop lá fora do Brasil e em são Paulo nós também tentamos e conseguimos fazer a reprodução do que seria o surgimento do Movimento Hip Hop em Belém.
A cultura hip hop de Belém foi mais entendida como Movimento depois de um tempo por meio dos Fator Contrários Mcs que disputavam os campeonatos de kung fu  em são Paulo e os  Rap Boys Foram incentivados e depois de um campeonato de ginástica artística a ir conhecer também a Cidade de São Paulo e assim eles foram em busca mais especificamente  pra ver de perto o que estava acontecendo na estação Metrô São Bento Berço do Hip hop no Brasil e estes jovens mesmo de passagem para realização de turnê também em shows de dança no balneário camboriú conseguiram se comunicar com pessoas da back spin e assim por meio de informações com Mc Jack,Alan beat,Nelson Triunfo,Rooney yo yo e outros que a partir das rodas de Break realizadas na São Bento possibilitaram o intercâmbio e assim por esta passagem do Mc  fator contrário Davi e os  Rap Boys Fera e Maluquinho e Gut(Estilo de Belém) na época conhecendo de fato o que seria o movimento hip hip organizado mencionado em uma entrevista da TV cultura pelo Mc Jack que o mesmo relatava que ali estava acontecendo o "movimento hip hop organizado" sabendo destas noticias foi por este motivo que o grupo partiu de belém em busca da fonte de como se organizaria um movimento hip hop e assim fazer deste hip hop uma cultura em movimento pelas escolas bairros praças da cidade e do interior do Estado até conseguir atingir a todos e todas com a boa nova deste movimento e tendo como incentivo as informações importantes do Dj do  Sampa Crew que veio a Belém  em uma turnê  e assim conseguiram de presente do Dj e B.boy Allan Beat o Disco Cultura de Rua da Gravadora Eldorado e no LP o melhor presente das músicas de Thayde e Dj Hum assim como Mc Jack,os Metralhas e Código 13 com o sucesso do Som "Loucura,não é hora de dançar" que foi a música mais tocada nas Danceterias de Belém onde era o ponto de encontro do primeiro movimento hip hop  de belém que em 1993 passou a se chamar movimento hip hop organizado do Pará e assim passou de Rap boys para o nome Estilo de Belém para Homenagear um hip hop tipicamente Paraense e assim poder viajar o Brasil e o Mundo Representando a juventude hip hop de Belém que pudesse levar o nome de Belém na camisa para o mundo inteiro e sendo o pioneiro em ações projetos e palestras em escolas e bairros continuando o projeto da caravana da street dance desenvolvido e realizado pela rádio cidade morena hoje Jovem Pan e assim com as informações e matérias do yo MTV Raps,Revistas The Source Magazine e várias fitas de video cassete,desta forma conseguimos aprender cada vez mais o que a Zulu Nation e o Grupos de hip hop faziam pelo mundo a partir do Projeto Turnê Rap  de 1982 incentivando a história do hip hop mundial por meio do Filme Beat Street,Desta forma foi mais entendida esta cultura para que a equipe do movimento hip hop pudesse passar a mensagem por meio do filme da música e da dança o que seria o hip hop em Belém. E assim Teve seu primeiro Mc Mestre de Cerimônia  ele se Chama Jimmy Night e os Djs que fizeram isso acontecer de oportunizar a música hip hop em vinil a tocar nas danceterias iniciando com rappers de ligth sendo eles DJs Roberto funk,DJ Sérgio lobo da play house e DJ shopping Magal Sid da katus som Five,Roberto Penna,Tarrika,Betuel dentre outros e o Dj Responsável pela Van premier do Filme Beat Street no Cine Olimpia e Palácio que fez a Caravana da Street dance nos Bairros passando pala presidente vargas, no centro de atividades de nazaré,sacramenta,telegrafo o Dj Pantera
(in Memorian) que também possibilitou este sonho realizado por todos que contribuíram a conhecer e aprender o hip hop raiz a partir dos filmes Beat Street,Breakdance.
Alguns amigos desenhistas arriscavam o grafite nos muros em forma de pintura mural como se vê ate hoje o exemplo do Hélio pintor nos muros de Belém mas que anos mais tarde foi reconhecido o grafiteiro Spiro que absorveu as técnicas a fundo do que realmente seria o real escrita graffiti.  
As Reuniões deste movimento hip hop de Belém aconteciam na praça do operário em frente terminal rodoviário sempre antes de ir para a danceteria carrossel  e depois estes jovens se deslocavam para a praça do Mercado de São Brás Para Dançar ali Também levando um Gravador com eles e tendo como idealizadores o primeiro grupo de Rap de Belém o Fator contrários Mcs Davi reis Rafael Conde, Carlos lavareda,e os bboys Fera,Maluquinho,Gut e furacão,em seguida novos discípulos que entraram para estudar e fazer a continuação da luta pelas conquistas da cultura hip hop de belém como Ninja, Spok,Raimundão e outros que também praticavam ginástica olimpica e kung fú.
Em seguida as reuniões deste movimento foram desenvolvidas na escola técnica magalhães barata o antigo Etepa na municipalidade este era o local de encontro para reuniões e planejamento de projetos e ações assim como para treinos e oficinas,além deste local tivemos também a escola Renato Pinheiro Condurú e a Escola Salesiana do Trabalho na Pedreira estando próximo da vanguarda dos electro boys como o irmão armando.
Sendo Referência da região Norte Principalmente em Palestras Show e Produção de Mega eventos do Hip Hop de Belém o Estilo de Belém Produções é Referencia internacional sendo Muito  importantes a todos os militantes desse movimento dentro de Belém até os dias de hoje.
Estes jovens não estavam só na pegada do hip hop eles foram muito além eles foram Empreendedores de trazer esta cultura de forma original primeiramente estudando a fundo sua história eles acreditaram e deram tudo de si por crianças e jovens ensinando o caminho do bem por meio desta cultura trazendo a informação para Belém e foram sim organizados pois conseguiram ter o intercâmbio com o mundo e assim representar Belém na esfera internacional,mundial.
Organizaram o hip hop de Belém começando de forma cultural e nos depois com a consciência de conhecimento desenvolveram juntos em caráter de Movimento cultural,o político e o social em grande escala de realizações de continuação de ações desde os anos 80 e 90 continuando até os dias de hoje.

Esta Juventude Negra e Criativa continua conseguindo sempre a influenciar de forma positiva crianças e jovens por meio da dança da música do graffiti, do Rap e do principal o conhecimento da história do hip hop tendo a fonte do Bronx pelo material que foi doado pelo jovem Diogo que viaja pela Europa e que tinha amigos em los angeles califórnia e que sempre estavam no Bronx nos anos 90 nos dando sempre as informações da cultura em tempo real e assim continuaram a vanguarda interligando a geração 90 possibilitando o hip hop a conseguir seus espaços no teatro e em todos os lugares tendo como objetivo,arrecadação de alimentos para doação e ajuda para pessoas que mais precisam  fazendo com que  jovens a partir de sua histórias de vida pudessem entender que eles também estavam na periferia e poderiam estar influenciados pela vida do crime e drogas mas que juntos decidiram estudar se profissionalizar dar atenção ás suas familias e amigos e assim lutar pela  diminuição da violência em Belém.

Os Pioneiros do Rap
O Grupo Fator Contrários Mcs  foi com o Grupo MBGC um dos primeiros grupos de Rap de Belém a se organizar como banda e incentivar a cena do Rap em Belém Incentivando o surgimento da  Bancada Rap Gospel a se expressar de forma positiva com o JCA  e teve uma grande participação nesta história do hip hop de belém tendo os Manos Rafael conde ,Carlos Lavareda e Davi reis 1988 e os manos  Bira e Pjor,Jorge,Marcos Lgee  Rappers desde 1992,que vimos eles já rimando na Praça no bairro da Terra Firme e o Professor Marcelo Magno ex componente do Mbgc que possibilitou muita coisa para os b.boy da época fazendo convite para que o pessoal da dança interagisse junto a eles nos show no vadião da ufpa e na bienal internacional de música,e assim o JCA que representa a a bancada rap gospel também tinha esta união dos b.boys de Belém em suas apresentações e atuações da cultura hip hop nas ruas do guamá e terra firme e projetos também como o atelier das artes, e os primeiros mutirões de grafites sendo o projeto:cores de Belém, o Celpa em Grafite e o encontro de cultura de rua onde o objetivo de todos juntos era a difusão e importância fundamental provando a todos organização e a presença do hip hop enquanto um movimento em Belém.

Os primeiros freestyles  em Belém e rimas foram realizados pelos manos do Fator contrários na Praça do Jaú e no festival que teve a cultura hip hop no SESC em 1991 e assim dando a continuação do Freestyle eles foram para praça do Jaú em seguida para a Rampa de Skate half da duque que tinha na duque esquina com a lomas e a partir disso foram em várias escolas dando exemplo de rima e assim os manos Bira e Pjor ,Mano Ice e outros na terra firme e depois de um tempo em 2011 teve a batalha de mcs que passou por Belém e que foi realizado em frente a prefeitura pelos manos do projeto família de rua na estrada e o Freestyle em São Brás surgiu com o Som Brás em seguida,Rima de rua e anos depois a Batalha de São Brás.
O Mercado de São Brás desde o inicio teve a dança do Break como fundação do hip hop em Belém há 31 anos a dança que sempre esteve e está com crianças e jovens treinando se desenvolvendo como novos hip hopers dançando em São Brás.  


Provas que comprovam questões de fragmentos importantes e que foi mencionado que já existia o hip hop em  Belém assim como um movimento que foi considerado "desorganizado"pelas pessoas que não sabiam que este já existia e não isolado" por não terem vivido e não conhecido quem já fazia o hip hop em Belém até se tornar organizado para eles através de noticias do jornal e televisão dizendo ao mundo que existiam desde a década de 80 em Belém e assim,por tudo enfim mais que vencedores um movimento que se consolidou na verdade dos fatos e teve o reconhecimento do Brasil e do Exterior e assim se firmaram nesta Raiz da Busca e Pesquisa pelo entendimento e a introdução á cultura hip hop começando pelo filme Beat Street,e defendem mesmo que história do "Movimento Hip Hop" em Belém teve início na década de 1990 Por este MHOP o Grupo de Jovens que se dedicaram por esta causa incentivando a multiplicação de novos grupos,quando alguns jovens que já estavam envolvidos com os elementos desse movimento estavam agindo
com suas respectivas artes dentro da cidade,Mas não de maneira isolada e sim para todo mundo ver o que já estava acontecendo em Belém.

Diante da Tal Contribuição Pedimos o devido Respeito a toda a caminhada e vivência desta Rapaziada que deu sangue para o hip hop de Belém existir,a vanguarda merece Respeito pois eles que ajudaram a fundar  a cultura que já tem 31 anos desde 1984 e o movimento que existe desde 1993 e que fez 22 anos de contribuições,sendo assim o movimento em Belém foi muito bem  fundamentado pelo processo de criação e entendimento do que era de fato esta cultura  explicando mostrando filmes falando do hip hop e seus 5 elementos e não de outras coisas Pessoais,a colaboração destes jovens  foi de extrema importância e assim por motivo de futuras gerações nos reunimos para esta resposta que o processo de existência cultural imaterial histórica possam fazer outros grupos a entender que se eles mesmo falam de nós e não citam nossos nomes e dizem que já havia o hip hop em Belém de forma isolada e depois também quiseram fazer um movimento é porque esta cultura e o movimento já existiam bem antes e assim de forma que os mesmos foram impactados com as noticias de nossas ações.

*Electro Boys,Rap boys,Fator Contrários Mcs 1988,BiraJca/Bancada Rap Gospel/Marcelo Magno ex Mbgc,Djs Magal e sergio Lobo/Jimmy Night/Estilo de Belém/Mhop 1993

O que está escrito aqui são histórias de quem viveu e vive o hip hop de belém e vai muito além é um patrimônio histórico de uma juventude que teve de lutar pelo seu espaço que por muitas vezes dançando nas ruas e nas praças a policia sempre veio tentar fazer parar,nossas rodas fazendo um movimento hip hop primeiramente acontecer por meio de Dança nas Praças de Belém,a policia por muitas veses achando ser malandragem parava as rodas,mas de tanto termos a resistência a continuação eles nos deixaram em Paz,Provamos que fazemos uma cultura positiva e assim esta cultura hip hop existe até os dias de hoje nós vencemos,superamos a dificuldade com a criatividade desde o inicio falamos para estes que estavámos fazendo uma coisa sadia, dançar e assim conseguir repassar para sociedade Paraense que nós somos a prestação de serviços ás comunidades carentes eque  podemos somar em muito nos projetos sociais com a experiência da nossa Juventude Negra por meio de palestras de consciência Cidadã o hip hop dando um exemplo dizer não ás drogas e álcool ,sempre de cara limpa e consciente.

        "um rapaz que queria fazer um trabalho acadêmico ficou em 2003 de entrar em contato com um de nós pra fazer a entrevista para o Tcc dele mas, nunca fomos entrevistados estivemos direto na funpapa da perimetral na terra firme e também em São Brás se uma pessoa quer falar do hip hop de Belém não custa nada também perguntar para nós como tudo começou.
afinal de contas nós old schools do Mhop somos a fundação e a construção do hip hop paraense desde o inicio."

"falamos com o mano Bira da BRGe este nos disse que:" muita coisa neste Tcc do tal trabalho acadêmico que está na internet foi alterada por pessoas que queriam criar uma nova história sem falar de como realmente surgiu esta cultura em Belém Falando de Religião mas esquecendo da verdade e da Razão."


O que entendemos de isto ter acontecido foi a ausência de consciência histórica sobre

a cultura hip hop de belém desde seu inicio por meio de filmes e clipping e pincipalmente 

                                           a pesquisa com a velha guarda do hip hop de belém do pará.

foi por este motivo que a vanguarda do hip hop de belém se reuniu construiram este blog e assim os relatos da verdadeira história para que ninguém mais seja enganado.


Vamos entender uma coisa em 1º lugar se um jovem começa a pesquisar,escrever,grafitar,discotecar,fazer rima  ou dançar hoje  ele coloca a data de hoje, mesmo sem saber ele está fazendo e assim foi com os pioneiros do hip hop de Belém começou de fato com os jovens que viram os filmes desde 1984 e não em 1998 em tais encontros na praça da república como algumas pessoas dizem sem realmente saber a real existência da fundação do 1 movimento hip hop de belém, o fato é que  não  importa se a galera de 80  naquele tempo eles não tinham a midia da cultura hip hop e chamavam só de break mas o que importa e que eles começaram a fazer o hip hop como poppers,lockers  breakrs e djs  mesmo assim  eles estavam fazendo acontecer o hip hop em belém nas ruas de lazer e em todos os bairros que conseguiram atingir.


Tem gente que pensa que só porque não estão vendo as pessoas da fundação na cena  acham mesmo que estes estão fora e que não fazem mais parte do hip hop de belém estão muito enganados em nossas reuniões e eventos  eles estão presentes dando idéias e nos fortalecendo sempre para fazermos coisas bem maiores para o hip hop de belém abrindo portas e tendo conquistas de reconhecimento a nivel nacional e internacional,não é a toa que temos portas abertas pois lutamos desde o inicio por tudo  isso para muitas pessoas entenderem como o hip hop chegou a belém.
  É por este motivo que temos reconhecimento no mundo fomos nós que articulamos o hip hop em belém e sempre lutamos por isso até hoje a luta continua sempre mantendo o hip hop vivo.


Esta juventude visa através de informações verídicas fatos históricos que possibilitam o respeito da contribuição destes jovens da década de 80 que assumiram a identidade cultural hip hop,enquanto muitos acadêmicos tentam pesquisar hip hop de belém e acreditam em alguns autores escritores de livro que não vivem o hip hop e só foram lá perguntar este acabam fazendo do seu geito oTcc e uma tal história sem base sendo mencionando ainda com suas bibliografias e de autores que não são do hip hop,mas aqui não queremos ninguém enganado com pessoas que não sabem disto, deveriam ir fundo até encontrar as pessoas que viveram e vivem isso, estamos cansados de indicações, sendo este o debate sobre nossos problemas desde o inicio, a fim de que os mesmos  problemas de falta de informação correta, possam ser entendidos e  solucionados para o bem de futuras gerações,foi por este motivo que a 1 geração da fundação do hip hop de belém os electro boys se manifestaram, nos procuraram para falar desde o inicio como tudo começou para que ninguém seja enganado com teorias de pessoas que pegaram o barco andando,foram 25 anos de pequisas para construção desta história.

"FATOR CONTRÁRIOS *MHOP"



Hoje em dia é fácil escrever coisas na internet dizendo que o movimento X era o único movimento mas o dificil foi lutar e viver tudo isso para que todos pudessem entender como o hip hop chegou e surgiu mas o que escrevemos aqui é o que vivemos e tudo que ralamos para ter o hip hop em Belém que começou pelo break de fato nos anos 80 com a dança de rua e em 90 fundou-se o movimento hip hop pioneiro de base que muitos o conheceram por cultura de rua, com a conscientização do que era realmente a cultura hip hop através de informações sobre os filmes que contava um pouco da história do povo do Bronx,e anos depois mais novidades com allan beat do Sampa Crew, também conseguimos noticias da  posse hausa e amigos que traziam material sobre esta cultura.


 A PARTIR DISTO E DAS INFORMAÇÕES DO BRASIL E DO EXTERIOR DECIDIMOS FUNDAR O MOVIMENTO HIP HOP DE BELÉM.


                                                                    

                                    "ELECTRO BOYS,FATOR CONTRÁRIOS MCS,MHOP"  




*Direitos Autorais Preservados*

A HISTÓRIA ORIGINAL DO HIP HOP DE BELÉM DO PARÁ

ELECTRO BOYS O INICIO DO HIP HOP EM BELÉM ATRAVÉS DA DANÇA


Esta é uma história veridica com fotos e fatos reais, que fundamenta todos os acontecimentos na prática revelando tudo com a humildade destes primeiros guerreiros fizeram sua parte somando nas entrevistas com os electro boys,Djs da época e a contribuição de Armando, Jorge break,Arlindo,Dj Roberto Funk,Fera Malukinho,Gut,Mhop,Fator contrários Mcs Davi, Rafael,Carlos,Ninja Estilo de Belém,Pascoal beat,
amigos e djs da rádio cidade morena seu Zé da loja de discos Play House que comprava seus discos nos estados unidos na carjur em Nova york, este representava a venda de equipamentos da Dj shopping em belém
grupo Jca/bancada Rap gospel e a equipe da Rádio Rauland Fm com o Projeto só 80.

Que visaram a investigação sobre o que jamais deve ser esquecido principalmente as provas que comprovam questões de fragmentos importantes que sempre foi mencionado,principalmente por tudo que foi vivido por esta rapaziada desta caminhada que fundamentaram o processo de criação,e entendimento do que era de fato explicando,palestrando esta cultura e o Movimento hip hop Pioneiro de belém, toda esta colaboração foi de extrema importância por motivo de estudo das futuras gerações e assim ter  a consciência ideológica do processo da existência e multiplicação de agentes formadores da cultura hip hop em Belém do Pará.


Toda esforço consciente de luta, dedicação e militância pelo real hip hop, Com o intuito de democratizar o conhecimento produzido sobre a história da dança de rua e a verdadeira história da cultura hip hop e o movimento pioneiro de Belém em todos seus elementos desde seu inicio e colocá-lo a disposição de professores, estudantes e de toda população, buscando divulgar o reconhecimento destes grupos Pioneiros, e sujeitos de atitude  que dedicaram suas vidas à prática da cultura hip hop e o conhecimento com o objetivo de levar o nome da cidade de Belém para os mais diversos Paises do mundo principalmente pela realização da competência e referência em projetos sociais na cidade de Belém e nos municipios do Estado do Pará.

Suas atitudes consolidou estas pessoas que somaram o Titulo de pioneiros da organização do Movimento Hip Hop de Belém.



  agradecemos a Deus estes grandes momentos de felicidade cultural

     breakin/ hip hop de belém  vivenciados em determinado período de tempo...



desde já agradecemos a todos os envolvidos por nos proporcionar este reencontro.



                                     A VIDA COMEÇA PELA MEMÓRIA.
                                                       "Armando electro boys"




" Fator Contrários Mcs 1988"

O conflito de informações existe onde quer que se tenha movimento hip hop,o Mhop sendo um dos porta vozes desta consciência da juventude desassistida da década de 80 defende com provas e fatos que a história tem de ser respeitada, e nós temos propriedade para escrever e falar do assunto pois vivemos a cultura hip hop em Belém desde seu inicio e continuamos na luta até hoje.

"Fera,Malukinho,Gut;"



  "Este movimento MHOP desde 1993  foi muito além de prisões do universo acadêmico tradicional eles são a 2 geração, dando continuidade até os dias de hoje no hip hop organizado de Belém do Pará eles têm a propriedade de representar o hip hop paraense com todo conhecimento no assunto."

                                                                "ELECTRO BOYS" 

       

            "FATOR CONTRÁRIO MHOP ESTILO DE BELÉM B.BOYS ZULU NATION PARÁ "

Esta contribuição da história do hip hop de belém fundação foi apresentada e defendida com propriedade e conhecimento de causa na cidade da são paulo na presença de Nelson Triunfo,
Áfrika bambaata,king Kamonzy(OS LIDERES MUNDIAIS DA CULTURA HIP HOP) no encontro da zulu nation Brasil com o mestre, o Old School Zulu Ninja que tem 28 anos de cultura hip hop em Belém relatou aos presentes que o Electro Boys,Fator Contrários Mcs Mhop Bancada Rap Gospel e a Zulu Nation Pará foram batizados de (Amazon AmaZulus) os Zulús da Amazônia está organizando um documentário e a e produção de um livro com esta história da fundação da cultura hip hop com todos que contribuiram para este feito homenageando todos que ajudaram na construção desta conquista.
        "este livro fará parte do museu universal do hip hop nos estados unidos da américa"






 "É IMPOSSIVEL FALAR DA HISTÓRIA DO HIP HOP DE BELÉM SEM ESTE MOVIMENTO PIONEIRO MHOP QUE CONTRIBUI ATÉ OS DIAS DE HOJE E DE FATO DESDE O INICIO COM OS ELECTRO BOYS,FATOR CONTRÁRIOS MCS QUE COMEÇARAM A CULTURA E O MOVIMENTO HIP HOP EM BELÉM"        

                                                  NELSON TRIUNFO /ÁFRIKA BAMBAATAA                                            
                                                          "O PAI DO HIP HOP NO BRASIL"

                            E BAMBATTA A REPRESENTAÇÃO DO HIP HOP ORGANIZADO MUNDIAL UZN



                                                          INCENTIVOS:            
 Desde o começo os antigos escutaram músicas,assistiram estes videos e assim se auto afirmaram com o estilo de vida na cultura hip hop .
                                                         
                                                             



                                                               clips de  incentivo
                                                   
                                                   
                                               

                                                               trailer dos filmes:
                                                                    flashdance



 beat street



                                                     
                                                          trailer do filme breakdance


 


                                            

                                            


    


                                       
matéria do fantástico de 1984 sobre o break no brasil

                                            
                                               
                                            as músicas que fizeram sucesso nas rádios e nas festas








                                                                       


                                                



























A HISTÓRIA DO HIP HOP DE BELÉM DO PARÁ

ELECTRO BOYS O INICIO DO HIP HOP EM BELÉM  A DANÇA BREAK
                 
 “DEFINITIVAMENTE A EXIBIÇÃO DOS FILMES  BREACKDANCE E BEAT STREET  EM NOVEMBRO DE 1984 A CULTURA HIP HOP CHEGA Á BELÉM NOS CINEMAS PALÁCIO E OLIMPIA DESPERTANDO CONHECIMENTO E ASSIM  OBSERVARAM QUE PODERIAM FAZER ESTA CULTURA HIP HOP  E ANOS DEPOIS ESTE  MESMO MOVIMENTO EM BELÉM O  MOVIMENTO HIP HOP.”




 tornando-se em febre da juventude paraense dos anos 80 e 90




NO CARTAZ DO FILME JÁ DIZIA COM OS LENDÁRIOS ROCKSTEADY CREW & NEW YORK CITY BREAKRS GRAND MASTER FLASCH AND THE FURIOUS FIVE,ÁFRIKA BAMBAATAA & THE SOUL SONIC FORCE.


CADA PESSOA QUE VIVEU ESTE MOMENTO QUE ASSISTIU ESTES FILMES SE ASSUMIRAM A DANÇAR O BREAK E ASSIM FIZERAM ACONTECER O HIP HOP EM BELÉM ELES ENTENDERAM QUE ALÉM DO HIP HOP ERA PRECISO TER UM MOVIMENTO PARA DAR CONTINUAÇÃO A ESTA CULTURA E ASSIM VEIO DEPOIS DOS ELECTRO BOYS O FATOR CONTRÁRIOS MCS E O MHOP  PARA DAR CONTINUIDADE NESTA HISTÓRIA REAL DA CULTURA HIP HOP E DO MOVIMENTO EM BELÉM.

a partir destes filmes o break tomou conta da cidade fazendo que o hip hop ficasse entendido por muitos
estes pioneiros levaram esta cultura a sério vários lugares praças,escolas e danceterias





Danceteria Shok na BR depois de um tempo Play house e hoje belém importados

Danceteria Gemini hot

                                                            point da juventude de 80

loja de discos onde vendiam os ingressos para as festas do final de semana

multidão que assistia a vários shows em belém e também a caravana da street dance da rádio cidade morena 

Gemini hot de outro ângulo






os concursos de danças break de 84 e 85 que anunciavam no jornal
                             

DJS DE 80


                                                                Djs da rádio cidade morena


a continuidade dos electro boys 







 2 FASE DOS ELECTRO BOYS E DEPOIS DE UM TEMPO SURGE OS RAP BOYS GUT, FERA, MALUKINHO,FURACÃO,BLACKMAN,PAULÃO HOJE ESTILO DE BELÉM


                                    PRAÇA DO MERCADO DE SÃO BRÁS DÉCADA DE 80

                               
                                             INICIO DO HIP HOP DE BELÉM DO PARÁ
                                                COMO TUDO COMEÇOU DE FATO:


Anos 80 a história da cultura hip hop começa em Belém através da dança.

No final dos anos setenta surgiram algumas discotecas como chamego o batistão, shock disco club e outras só em setenta e nove Que a música original funk deu um grande salto em Belém com surgimento da primeira Fm Que foi a Rauland em sua programação tocava músicas do kooll and the Gang,George Clinton,Funkadelic,James Brown e na sequência Rap com o Sugar hill Gang Rapers de light,Grand master flash and The furious Five,Áfrika Bambaata & Soul Sonic Force,sendo assim poucos tinham acesso porque  não tinham Rádio Fm por isso a maioria das pessoas desta época só conheciam os Funks,Flasch backs & Raps pelas festas que rolavam aos sábados.

Em 80 a black music estourou no brasil e também em belém algumas pessoas já dançavam o original funk o pessoal da futura formação dos electro boys também dançava.

A primeira vez que foi vista a dança de rua pelos electro boys foi no programa video show com o apresentador que anunciou uma nova dança americana Genial onde os dançarinos todos formavam a famosa pirâmide.

A midia em 81 ajudou muito a divulgar a dança naquela época através dos video clips mais existia um programa de clips na Antiga Tv Bandeirantes chamado de Super Special só de músicas americanas o programa super special de clippings.

 A novela partido alto impulsionou a dança do break também  em belém o Nelson triunfo  aparecia dançando na abertura com o funk e cia fazendo o break corda, espelho. Música de Sandra de Sá.

                                                        funk e cia







Em 82 nas ruas de lazer tocava muito flash dai o michael Jackson estourou mundialmente com seus sucessos e assim apareceram muitos imitadores como Gustavo Beckham irmão de Paulo Beckman. Que mais tarde seria integrante Do grupo Scorpion.

Em 83 passou no cinema o filme flash Dance no cine Palácio e foi a 1 vez que os jovens do electro boys viram os lendários Rock Steady Crew dançarem ao mesmo tempo já acontecia os concursos de funk no programa viva a noite do Sbt com apresentador gugu.




Os irmãos Fera e Maluquinho assistiram o filme flash dance e também gostavam de dançar as músicas de michael jackson,ao conhecer os electro boys estes irmão ficaram super incentivados em viver a cultura de rua da época o break dance que depois ficou entendido que era o hip hop começando em belém através da dança.

As festas em belém rolavam nos sábados agitando a febre do break.


Depois da Rauland surgiram outras, como a Rádio Cidade Morena tendo uma pessoa que é considerado um dos 1°s DJs que só tocavam estes estilos de música black,soul, funk, break e flash Dj Pantera.


 1984 A partir do sucesso dos filmes beat street e break dance o Dj pantera se destacou e começou a promover a Street Dance com um carro som,semelhante ao trio elétrico,

                                            exemplo de carro som da época 

  A  rádio cidade morena promoveu a A van premier do filme Break dance e esse filme abriu muito a mente dos dançarinos de Belém, Que provocou a revelação de muitos grupos.

Esta atividade no Can foi uma das primeiras da dança de rua nas praças de nazaré e praça da república, os jovens que se encontravam aos domingos pra dançar e o encontro era no canto da la creme e quando já estavam em maior número se deslocavam para a praça do Can e também dançavam nos meses que tem as atividades do parque de diversões de nazaré.


As primeiras ações de Dança de Rua em Belém se iniciaram nos anos 80 alguns jovens já dançavam o estilo michael jackson como Edson irmão de Gut.


Em 84 Apareceram os principais grupos de belém como Brazilian break.
Os Dekanos, Os Irmãos Break. Os Scorpions principais adversários dos Electric Boys e o grupo Os garotos do break.

O radialista wladimir costa e marquinhos foram integrantes dos irmãos break.

A VINDA DO FILME BEAT STREET NOS CINEMAS DE BELÉM

No ano 1984 teve o debate promovido pelo XI encontro de arte  em Belém e movimentaram os cinemas da cidade visando o relacionamento com o público,e salientaram o interesse da platéia em assistir filmes no cinema  com a direção do grupo de Luiz Severiano ribeiro os mesmo defenderam um cinema  com melhores equipamentos com originalidade e a ampliação de intercâmbio para uma variedade de filmes internacionais com diversos gêneros  após este debate no mês de novembro o jornal menciona o lançamento da semana O Filme breack dance e em seguida o beat street com a direção de Stan Lathan Após os jovens assistirem no cinema Olímpia o filme Beat Streett e  depois de um tempo também Breakdance 2,flashdance daí formaram o  “Grupo de Dança de Rua  Electro Boys”, o sucesso desta dança motivou a febre do break e daí surgiu a idéia de fazer a mesma ação do filmes dançar nas ruas e nas praças da cidade  e uma rádio A RÁDIO CIDADE MORENA e o
DJ PANTERA tomou a iniciativa  de realizar um projeto chamado de caravana dos bairros com a caravana da street dance nas praças tendo como participante o radialista vladmir costa,estes dançarinos fizeram história na ação desenvolvida pela rádio cidade morena hoje em dia jovem pan prédio palácio do rádio na presidente vargas.

Com o incentivo da caravana da street dance no espaço do clube do remo em são Braz havia uma danceteria conhecida por carrossel e estes fizeram concursos de danças do robot como era conhecida naquele tempo o break,com os DJs Roberto  Funk e Penna nas pick ups tocavam as musicas da trilha sonora do filme beat street  e breack dance.



A DESCOBERTA NO ANO DE  1984 QUE A DANÇA DO BREAK É UM ELEMENTO DA CULTURA HIP HOP MENCIONADO PELO AMERICANO CLIFTON PARK.

 O Jovem Armando do electro boys estava dançando no Can e conheceu um homem que falava em espanhol este entrou na roda e dançou o break com um garoto, era o americano Clifton Park  responsável por uma escola de idiomas em belém, que morou um tempo na doca de Souza franco este trouxe a informação exata ao dançarino armando que tudo aquilo que estava sendo manifestado através da dança do break era a cultura hip hop que veio lá do Bronx Nova York para o mundo inteiro através dos filmes Beat street,         Wild Style e mencionou os outros elementos como Graffiti,Rap,Dj este mencionou que no clipping da música Planet Rock de África Bambaataa aparece garotos dançando o break,sendo assim os jovens que dançavam com armando viram depois este americano no carrossel ele dançava ao som de Cindy Lauper, ele tinha movimentos ondulados, e break de corpo e fazia semelhante ao do grupo cobras que se apresentavam na Tv.



clipping  mencionado por clifton park

onde aparece os garotos da Rock steady

e Dynamic rockers 









Depois de um tempo clifton park retorna aos estados unidos mas deixa informação sobre a cultura hip hop em Belém.

"assim como um brasileiro diz para todos no mundo como se joga o futebol no brasil e tem as suas referências este americano falou do hip hop para armando"
"Electro Boys 1984"

a partir disto e do jovem armando e outros terem assistido o filme beat street  e viram o nome hip hop neste filme este jovem  armando entendeu que era o surgimento da cultura hip hop em belém e assim repassou para o pessoal da sacramenta e barreiro,mesmo com esta informação muitos continuaram a usar fortemente o nome break por causa da dança de Michael Jackson estar fazendo sucesso direto.

este video do grupo cobras era deste estilo que o americano clifton park dançava






No dia 30 de novembro de 1984 Na festa chamada Saudosa Maloca teve um grande evento que contagiou a cidade COM MUITA DANÇA DA GALERA DO BREAK A festa Com o titulo de A última noite do Flash back de 84 promovido por Zé Guilherme e os ingressos eram vendidos na gramofone discos.

Também teve a festa punk night em 1985 no salão Carajás do Hilton hotel  da presidente Vargas com o DJ Jimmy Bohorne fazendo esta juventude do break dancar.

Os DJ guta tocava no circulo militar onde é hoje a casa das 11 janelas
Estes jovens ficavam sabendo das festas através do jornal  com o nome de dial 97 uma página dedicada a falar de rock e lançamentos de gêneros musicais internacionais,o Dj Tarrika sempre estava tocando pra agitar a galera do break naquele tempo ficou conhecida como "a dança do robot" o break.

Neste tempo haviam muitas festas No Roxi bar,Iate clube,Pipoca da Assembléia Paraense eo Gemini hot,pipoca do quem são eles.

O hip hop de Belém do Pará Começou com as pessoas dançando os djs tocando e a divulgação da dança do breack de corpo conhecido como popping em todos os lugares da cidade nesse tempo não era chamado de hip hop e sim break a Rádio Rauland já tocava funk em seguida chega os Lps de break fazendo a audiência bombar e a rádio cidade morena com informações de são paulo também fazia a febre do break esquentar cada vez mais em belém.

 As influências de Michael Jackson seu estilo e sua dança usando o break com passos de backslide de bogaloo Sam que depois o patenteou como “moonwolk” fizeram com que muitos jovens de Belém se motivassem,inspirassem se encontrassem e descobrissem seu talento através da dança do break  e a galera da Black music que ficaram contagiados pelo  estilo original funk de James Brown e George Clinton.

Os fatos do inicio da cultura hip hop em Belém se inicia principalmente depois que passou em 1984 nos cinemas Olímpia,palácio e  cine Nazaré os filmes Beat street, Breakdance 1 e 2,Flashdance daí em diante se tornou em uma febre do break em Belém se alastrando pelos bairros da cidade com vários garotos dançando  em danceterias,como:Geminy hot Drive,Saudosa Maloca, Play house,Shop House,Carrosel,Danceteria chamego,Pipocão do Sesc Doca,Circulo Militar,pipoca do Marista e nas Praças com caravanas da Street Dance nos bairros da: Pedreira,Nazaré,São Braz, telégrafo,barreiro  etc ...

Incentivados pela dança  que ficou conhecida como cultura de rua mundial os encontros passaram a ser mais freqüentes  na presidente Vargas em frente ao banco basa, no bairro de Nazaré no canto da La creme na rede de  pizzarias china pedreira e os Djs Roberto Funk, o pessoal da Katus Som Five Dj Roberto Penna faziam Bailes e campeonatos de popping para essa juventude poder mostrar toda sua performance,  depois de verem esses filmes e participarem dessas caravanas ficaram então muito motivados em treinar aprender mais  sua ginga e seus movimentos,já que alguns desses jovens treinavam artes marciais como kung fu,caratê,capoeira e ginástica olímpica.

Essa é a era do popping ou seja o break de corpo como chamavam e a partir dessa ocasião começaram então a procurar entender este estilo de vida hip hop.

Depois do filme a rádio cidade morena promoveu 4 street dancers uma no telegrafo, sacramenta, praça da republica e a última no CAN.

Nesta ocasião Viram o jovem Armando na praça da republica imitando o Turbo do filme breakdance perfeitamente e o Jovem Gut em nazaré já iniciando o moinho de vento.

DENTRE OS JOVENS DESTACARAM-SE:
Armando,Arlindo,Jorge breack,Leonel,Jair,David,e alguns jovens que dançavam funk& Soul com o Cross e Lobo e o popping com Furacão,Geléia eo Camarão que foi o vencedor do concurso de dança da caravana da street dance promovida pela Rádio Cidade Morena.

 OS ESPAÇOS DE REUNIÕES E TREINOS DESTAS JUVENTUDE DE 80

Antes da construção do hospital das clinicas haviam espaços de lazer para juventude tipo como as quadras da escola salesiana do trabalho e lá haviam várias atividades como futebol,basquete e treinos de dança com estes jovens em uma das  salas aconteciam os treinos com 40 membros dividindo em 20 de cada vez.

Anos depois, a partir dos inicio das construções do hospital das clinicas estes jovens tiveram que conseguir um novo espaço para suas atividades e continuaram treinando no centro comunitário irmãos unidos perto da casa do armando na passagem Doutel, Pirajá com passagem E na Pedreira divisa com o bairro da sacramenta.


Estes jovens continuaram frequentando as pipocas e onde hoje é ginásio altino pimenta na doca era uma danceteria que os jovens frequentavam da década dos anos 80. fizeram sucesso Na antiga shock que depois virou Play house do seu Zé este nome foi em homenagem a loja de discos que fez sucesso de vendas com os sucessos nacionais e internacionais no endereço na conselheiro furtado e uma loja na almirante barroso,casa de show twist , carrossel no comando do Dj pantera, Tarrika e Roberto funk e Roberto penna que tocavam os hits pra galera dança e nosso point também foi na New wave na pedro miranda que tinha no comando o Dj Roberto funk.


Em 86 estes jovens ainda faziam apresentação em escolas falando para crianças e adolescentes como tudo começou.

Com a entrada do paulo fera e maluquinho no grupo electro boys  que era ginasta na época o grupo ganhou força ainda dançavam armando leonel, Marcos hamilton o arlindo  e o gut entrou no grupo através do paulo fera com a exibição do filme break dance 2 na tv este filme passou na sessão da tarde e no inicio eles falavam do disco electric bogaloo. 


Isso Deu mais ânimo pra galera Naquele tempo já existia a boite lapinha e o surgiu o china da pedreira. O integrante do meu primeiro grupo ântonio, dos irmãos break que virou elctro boys contribuiu também com movimentos de solo ou de chão como falávamos naquele tempo.

A DANÇA EO HIP HOP ENVOLVIDO PELO TEATRO E O SHOW

Antônio nos procurou e entrou no grupo e nos levou para o lapinha onde fizemos sucesso na peça Isto e paris no reino de avila que era uma sátira da novela que rei sou eu? e a irmã do jorge break era casada com o dono do china ele soube do sucesso das apresentações de teatro e dança no lapinha e contratou pra dançar nas pizzarias china para fazerem 2 shows por noite despertando crianças e jovens a conhecer o hip hop atravéz da dança de rua que naquele tempo só chamavam de break.

  O HIP HOP SE MANIFESTA NA TV ATRAVÉS DA DANÇA

Depois da repercussão positiva do lapinha e das pizzarias china o grupo electro boys foi novamente convidado mas agora a oportunidade é a televisão estes jovens começaram a  falar do seu estilo de vida e o que a dança fez em suas vidas em um programa da tv guajará canal 4 que Giwseppe Tomazo viu os jovens ele os indicou para fazer parte do programa apresentando seu show com dança e performances de saltos da ginástica olimpica com fera maluquinho gut etc... a partir da repercussão o apresentador que ficou com vontade de ajudar estes jovens foi o kzan lourenço que todas as tardes tinha como maior audiência os electro boys e que em seguida surgiram com um novo show com um rapaz fazendo uma simulação cantando Rap e apresentando cada um dançarino este jovem chamado de black man era muito engraçado com correntes e roupas grandes e por isso batizaram um novo nome agora sendo conhecidos como Rap boys  os garotos do Rap.

A CONTINUIDADE DAS STREET DANCERS NAS RUAS E PRAÇAS DE BELÉM

Depois com o sucesso na Rádio e Tv estes tiveram a idéia de fazer a própria Street Dance todo domingo ou feriado eles se encontravam na praça da republica,depois até o Can e iam dançando caminhando  até chegar a praça de São Brás, Levando um gravador Boom box usando pilhas e simulavam uma batalha entre eles mesmos e Nessas Streets muitos daquela geração se motivaram para dançar,começando assim a se fixar a dança no mercado de São Brás.



O bairro do barreiro , telegrafo e pedreira tiveram muita soma nesta história pois alguns  jovens que tinham chegado de Brasília e são Paulo para vir morar em Belém ,cada um somava para continuidade das informações sobre a cultura e a dança e  Dos grupos o mais antigo ficou conhecidos como Electro Boys,Get Retard Now,brazilian breackrs ,Scorpions breaks,irmãos breakrs,dekanos,essa era a galera de break de corpo  com integrantes,armando,camarão,arlindo e outros como o Jorge,fera,maluquinho,gut,Paulão, blackman  furacão,Márcio e Davi.

Estes reconheceram como 1ºs djs :Pantera da Rádio Cidade Morena, Roberto Funk do Carrossel,Dj Marcelinho do Gemini ,Dj Sérgio lobo que tocava na play house  e o Dj magal  e Cia da katus som five que tocavam na festa  do shopp hauss ao lado do parque de exposições do entroncamento estes fizeram história nas mixagens ao vivo com  vinil.

 O Dj sérgio lobo que trabalhava na dj shopping conhecida play house Belém onde vendiam os discos e equipamentos para djs e o mesmo  tocava na festa  play house onde hoje é o belém importados  da Br e o Dj betuel tocava na pipoca do marista e que hoje faz parte da equipe só 80 da rádio rauland fm.

 Estes djs faziam questão de tocar músicas dos filmes ou seja os brekbeats e músicas funk de james brown além de muitos Flash acks começando por Rappers delight do Sugar Hill Gang.

Nos anos de 1984 a 1988 foi difundida a cultura hip hop através da  da dança do breack de corpo daí então com as novas equipes de danças surgiu treinos com os jovens que praticavam ginástica olimpica no ginásio de educação física ou seja  a geração do break de chão chamado de Power moves que este movimentos se iniciaram pelo dançarino Gut começava a surgir com  movimentos variados de flares,moinhos de vento,saltos mortais e dança ,dentre esses jovens havia os que se destacavam na ginástica olímpica e representavam Belém do Pará nos campeonatos de ginástica viajando pelo Brasil,seus nomes:Luis augusto(gut) este foi o 1º a fazer o Thomas Flayr,Paulo Gadelha(fera)através da cena do filme este desenvolveu os básicos do foot works,Lucas Gadelha(maluquinho)desenvolveu top rock e o style e foi o 1º a fazer o pulinho só de um braço,e Furacão e spock popping varios estilos em grupo, nessas viagens acabaram vendo de perto e tendo o incentivo de grupos do maranhão são Paulo,Brasília,Goiânia daí despertando o total interesse pela dança do breack formaram coreografias para apresentações com o grupo electro boys na TV cidade canal 4  depois de um tempo  Gut,Fera e Maluquinho formaram os Rap boys e  começaram a viajar para são Paulo,maranhão,Paraguai,Argentina mas desta vez para dançar o break de corpo e o break de chão e dessas viagens cada vez mais traziam informações, músicas e novas idéias para fazer as danças solo e coreografadas nas danceterias de Belém como:play house,shopp house,Subsar,Company by,Circulo Militar,Casa de show olé olá,Metrô,Bolero,Tuna,Spectron, Etc.

Assim que retornou de são paulo o jovem Luiz augusto GUT considerado o pioneiro do Power moves de Belém fundou um grupo chamado Street player  o ritmo de rua que ficou reconhecido como 1º movimento hip  hop de b.boys em ação de belém ,que fez seu papel importante na divulgação da cultura hip hop da dança de rua e teve por integrantes:gut,spok,furacão,cacau,barão,ninja,wandamme e guile.

Estes jovens partiam para as danceterias e praças  para se encontrar e se reunir com outros grupos da cidade fazendo de lá encontros e criando as grandes rodas de dança.

Os DJs que assistiam os jovens dançarem ainda procuravam colocar as músicas de acordo com a dança do break como a trilhas sonoras dos filmes beat street, breakdance e James Brown  e na play house sempre teve as festas de comemorações do funk rap house,iniciando com musicas do funkadelic,James Brown George Clinton,e clássicos do rap Suggar Hill Gang rappers de light,Grand máster flash and the furious Five,Run Dmc ,Áfrika Bambaataa & Soul somic force.

Dançavam ao som de Black music, flash back, mid back,house,Rap e original funk mas é bom lembrar que dançavam nas danceterias e ou festas para mostrar o movimento break e não só para dançar o house como muitos pensam.

Estes jovens usavam o espaço das festas fazendo sempre uma grande roda celebrando a cultura hip hop de uma forma simples mas de coração,celebrando amor paz união e diversão os finais de semana era o encontro de todos os grupos de belém e cada um somava em informação repassando um para o outro como estava se desenvolvendo o hip hop em belém.

O hip hop se assumiu através do conhecimento

Esta fundação se deu pela grande observação por termos assistido os filmes várias e  várias vezes e acabamos percebendo o nome “hip hop não para” grafitado no trem e principalmente os créditos no final do filme relatando os grupos participantes como Rock Steady crew e New York city breackrs Dj jay z,Grand máster flash , kool herck áfrika bambaataa mr. Wigles,magnificent force e muitos outros...

UM GRUPO DE AMIGOS  E JOVENS ENCONTRAM DISCOS DE JAMES BROWN

 a descoberta destes discos foi na  Fonoteca da Fundação Cultural do Pará  Centur

Em 1987  foi fundada a fonoteca de belém no espaço do Centur tornando-se a primeira da amazônia e a segunda do brasil com aquisição de 10 mil e 350 discos do colecionador e pesquisador Ricardo Pereira fonografo do rio de janeiro que foi adquirido pelo poeta João de Paes loureiro na é poca Presidente da fundação cultural do pará e também contou com a a doação da Rádio clube do Pará que doou 6 mil discos raros em 78 rpm formando um acervo histórico com isso a fonoteca objetivou divulgar e manter viva a memória da música universal bem como disponibiliza-la a sociedade em geral objetivando em proporcionar o conhecimento e informação e detectar a relação do contexto histórico da música como outras disciplinas criando assim um ambiente multidisciplinar.
seu nome foi dado pelo pesquisador Vicente Sales para homenagear um grande compositor paraense Raimundo Satyro de Melo.

por esta homenagem o nome da Fonoteca Satyro de Melo.

 Uns jovens foram conferir de perto para surpresa se depararam com discos de James Brown
sendo estes de grande valia para escutar o bom original funk e também treinar dança com suas músicas e utilizando suas bases para possiveis composições de músicas Rap futuramente.

os discos encontrados foram estes:





























Com mais esta descoberta do gênero musical eo toca discos stanton STR 80 os jovens do barreiro e sacramenta ficam deslumbrados por tudo estar acontecendo para evolução de informações gerando uma organização doque pretendiam fazer com a dança e a música somando os dois ao Dj e assim dando continuidade ao conhecimento absorvido fazer o hip hop acontecer mas sempre com a ideologia e a
 motivação em assistir o filme beat street,e nesta ânsia da procura, percebem a criatividade atravéz da música Rap no grupo dos 5 furiosos o the furious Five que cantam no final do filme beat street o cantor melle mel,faz suas rimas em cima de uma história de vida usando como exemplo a vida de um grafiteiro que morreu nas faixas de alta tensão dos túneis dos trens fazendo de um evento de final de ano uma grande homenagem a esposa dele com um grande festival de hip hop.

NASCENDO ASSIM O 1 GRUPO DE RAP DE BELÉM  FATOR CONTRÁRIOS MCS
 EM 1988


No barreiro os Mcs fator contrários surgiram um grupo de break chamado de rap street ,esta foi a primeira formação eles eram dançarinos mas partiram para a música rap.

O incentivo destes jovens foi de fato os filmes que evidenciavam a cultura de rua que passou nos cinemas depois estavam disponiveis na fox vídeo e em outras locadoras em fitas de video cassetes e assim esta gente conseguiu repassar para muitas pessoas entenderem o break e este filme acabou mudando nossas vidas incentivando a estudar e pesquisar  até encontrar o nome hip hop grafitado em um trem. 


O nome fator contrário é a identidade da luta contra o sistema e a favor dos direitos civis
somando esforços para ajudar através de ações sociais os menos favorecidos continuando a luta de martin luther king e foi fundado em 1988 por Davi ,Peixinho Rafael conde no bairro do barreiro em um espaço de uma associação.


 Em reuniões de pesquisa estudo e conhecimento sobre esta cultura que cada vez mais que assistiam os filmes beat street e breackdance em fitas de video entendiam as superações deste exemplo do estilo de vida a ser assumido com responsabilidade,sendo assim mais coisas surgiam pela observação nos detalhes de todos os elementos e estas reuniões aconteciam na escola Magalhães barata antiga escola técnica na municipalidade, o rapaz conhecido por Davi ele relatou que um grupo de pessoas poderiam fazer a mesma coisa que os amigos de Ramon fizeram no filme beat street  fizeram ele sentir-se em família com um movimento ou associação com pessoas articuladas  para somar na comunidade ajudando ao seu povo e que nós poderíamos fazer o mesmo usando o exemplo do filme como nossa referência e assim com uma equipe formaram um movimento que começou a abrir portas em escolas.

O fator contrários Mcs conseguiram com uns amigos os filmes wild styles e delyvery boys,
Neste tempo Os irmãos fera e maluquinho e gut viajam em competições de ginástica olímpica assim fazendo o intercâmbio com outros estados e conhecendo muitas pessoas que tinham informações sobre a cultura de rua e quando retornavam a Belém sempre traziam noticias do que estava acontecendo lá fora assim como fitas de vídeo e fitas cassetes e LP com musicas variadas.

Zulu Ninja

Em 1988 ao saber de um grupo que já dançava em Belém chamados de electro boys  estariam dançando na pizzaria china da  pedreira um jovem foi convidado  para ver uma dança do break em uma apresentação no ginásio de educação física marcos ninja com 10 anos de idade se entrosou através dos saltos mortais e foi parceiro de luis augusto o Gut...e assim foi instruído pelas palavras e vivências de Gut Fera e Maluquinho  e estes repassaram o estilo de vida  para marcos que incentivado buscou a fundo o conhecimento sobre o real hip hop fundação até chegar na informação da Raiz a Zulu Nation assistindo por inúmeras vezes nos créditos  finais do filme beat street entendeu a cultura pelos electro boys,fator contrários fera maluquinho e gut e disse que tinha um sonho a realizar que um dia iria chegar a ser membro desta organização mundial do hip hop a zulu nation,tempos depois gut e marcos ninja conseguiram um espaço no bairro da providência da associação de moradores e em seguida o treino se firmou na escola renato pinheiro condurú para fins de reuniões e treinos enquanto isso no barreiro pessoas ligadas ao dançarino e 1º vencedor de uma competição de dança de rua  vencedor da caravana da street dance o camarão e os veteranos armando Arlindo nos incentivaram a fazer  alunos que continuaram o legado surgindo assim novos formadores de agentes multiplicadores  que tinham o objetivo de manter esta história da fundação viva .


A VINDA DE ALLAN BEAT NOS INCENTIVA A FUNDAÇÃO DO MOVIMENTO HIP HOP EM BELÉM TENDO AS INFORMAÇÕES DO QUE ESTAVA ACONTECENDO EM SÃO PAULO

Nos anos  90 uma turnê  chega a Belém o grupo Sampa Crew fez um tour na Região Norte



em Belém do Pará  na casa de show veleiro da marinha,trazendo um Dj dançarino com o nome de Alan Beat que nos deu a informação de como era o movimento hip hop em são paulo na São Bento.

mais conhecido como DJ e ele passou as informações do que estava acontecendo em são Paulo mais especificamente na estação de metrô são bento e falou se um dia tivéssemos a possibilidade de ir lá comprovar o movimento Hip Hop organizado  mencionado por Mc jack, ele mencionou de uma reportagem feita pela  Tv cultura de são paulo,que os jovens já estavam fazendo o hip hop acontecer  com expressões culturais,políticas e sociais isto é batendo de frente com a criminalidade com a arte hip hop com: os dançarinos de break,grafiteiros,rappers os Djs que estavam crescendo no Brasil e reuniam-se na são bento com o nome de movimento hip hop organizado e a partir deste reconhecimento aos jovens artistas em São Paulo foi lançado um LP chamado de Cultura de Rua disse que esse nome foi dado por motivo de um disco gravado com músicas de vários rappers como: Thaide e DJ hum ,código 13,Mc Jack,os metralhas e outros mais e o nome deste disco era Cultura de rua Hip Hop.





                                  Case one com Raul dias fizeram acontecer o cultura de rua.



O Hip-Hop Cultura de Rua é a primeira coletânea de rap brasileira, lançada em 1988.
ele deu de presente um Lp ao irmãos davi e Gut,que ficaram bastante gratos com a informação.





Eles foram convidados pela Gravadora Eldorado para gravar um LP solo. Como não possuiam músicas suficientes, convidaram os outros grupos para participarem da coletanêa. Os idealizadores do LP foram Ruberval Marcelo (MC Who, d’O Credo), Gilson Fernandes e Vagner Garcia, da Gravadora Eldorado
Além da dupla Thaíde & DJ Hum foram lançados os grupos Código 13, MC Jack, e O Credo.

Os produtores foram Nasi e André Jung, ambos da banda de rock Ira!, que produziram as musicas do Thaide e DJ Hum, Akira S produziu as musicas d’O Credo e Dudu Marote, da banda Tarsila, produziu MC Jack e Código 13.


Alan beat  que também era capoeirista falou sobre um seriado com o nome Lucy puma exibido pela tv cultura no ano de 1987 teve a participação especial  de thayde,back spin,nação zulu,etc.. assim como as primeiras reportagens davam sempre destaque ao hip hop.


                                            imagens da são bento mencionadas por allan beat



EM 1989 NA TV CULTURA



Sobre o graffiti em sampa

Mencionou que tinha dois b.boys que eram conhecidos por gêmeos e que os mesmo também grafitavam fazendo a cidade a ter mais cores.




“tivemos a oportunidade de ir no show do sampa crew  e trocar ideias com o dj e dançarino alan beat que nos presenteou com o Lp cultura de rua hip hop, quando estes fizeram o show no clube veleiro da marinha em Belém em 90”     "old schools do Mhop" davi reis Fator contrários Mcs & Augusto luis Gut Street Player


O Fator contrários mcs incentivou os grupos de amigos a se organizarem em caratér de movimento hip hop em belém e o grupo Street Player incentivou a evolução da dança b.boy nos treinos na escola renato pinheio condurú.

Os manos do fator contrários  davi  peixinho e rafael que treinavam para ser mestres kung fú  viajavam para são Paulo,e lá conheciam mais pessoas e assim trocavam informações aprendendo mais sobre como fazer as coisas acontecerem em belém,tendo seus encontros em frente a praça do operário em frente o Terminal rodoviário de belém foram muitos importantes para a construção do movimento hip hop pioneiro de belém.

Assim que soube das informações atravéz de allan beat do sampa crew, Davi foi em são paulo conferir de perto toda esta evolução e quando voltou nos incentivou a fundação do movimento hip hop  pioneiro de base de belém.

Por essas informações o grupo fator contrários mcs  em uma reunião no treino na escola Magalhães barata com os outros dançarinos e alunos Fundam em 1990 o 1º movimento Hip Hop organizado cultura de rua de belém uma associação de amigos que tem como principal objetivo promover a cultura Hip Hop e trabalhar os problemas sociais dentro das comunidades da periferia através de palestras contra drogas e alcool oficinas de DJ,dança de rua,rap e graffiti básico começando pela pintura mural.  


                                      Descobrindo os artistas nos créditos do filme

"Foi desta forma que começamos a entender a cultura hip hop e o movimento hip hop pelo entendimento do filme beat street,afirma os old schools electro boys,fator contrários mcs "

                                     "o nome hip hop grafitado no trem chamou nossa atenção"




 
                              

                        


                                                               
                   


             


Podemos perceber nos créditos do filme o agradecimento e o respeito da produção  agradecendo a participação especial do povo do sul do bronx e principalmente a zulu nation neste filme beat street
Tudo que foi visto por esta equipe a partir dos electro boys e que foi repassado em reuniões para que todos presentes pudessem falar da cultura a partir destes fatos importantes. 


DO FILME BREAKDANCE





DO FILME WILD STYLE  

 Charlie Ahearn filmando Wild Style..








             identificamos Grand master flash Lady Pink futura 2000 fase 2,Fred five,Action,Dond



action




"A dança e os elementos do hip hop, mecanismos de articulação das classes menos favorecidas conseguiram através da cultura se articular e lutar e estudar para conseguir seus direitos e um dia as grandes produtoras de filmes perceberam os talento destes jovens e dai surgiram os filmes evidenciando a história do hip hop e seu estilo de vida"...


A escola de hip hop do bronx ganhou o mundo  por sua iniciativa de boas práticas e que realmente prega a verdade sobre os 18 principios da cultura hip hop e pelos acontecimentos , fatos  e resultados positivos obtidos de uma experimentação artistica cultural   depois da década de 80 por terem assistidos filmes breackdance 1 e 2 e beat street flasch dance,wild style, tiveram a idéia de implantar esta continuação que veio de fora do brasil pois perceberam que este projeto de vida deu certo em São Paulo e  Nova York Bronx e que também daria certo em Belém, a galera da década de 90 queria sempre mais informações e o jovem chamado Davi, viajava para São Paulo e de lá trazia informações da posse hausa que  pesquisava e estudava acultura hip hop de forma correta e haviam  palestras sobre a cultura hip hop com Nino Brown.




  Em 1994  Nino Brown manda cartas para the universal zulu nation no Bronx e assim estes respondiam as suas  cartas e assim repassava as informações para todos e todas do Brasil que precisavam saber do real hip hop mundial pela  Zulu Nation.

Em Março Entra para Universal Zulu Nation, entidade fundada pelo pai do Hip Hop, Áfrika Bambaataa, reconhecida em mais de 50 paises, e é coroado como Zulu King Nino Brown como sendo o primeiro membro brasileiro a participar dessa entidade de cunho mundial.


  o  alicerce do conhecimento da cultura hip hop direto de Nova York




                                              Nino Brown Thayde e Áfrika Bambaataa




O Programa Yo Mtv Raps no Brasil canal uhf 25



A cultura hip hop teve seu programa no brasil  com o programa  yo mtv raps que começa com os clips de Grand máster flash and the furious five e áfrika bambaataa com Planet rock que neste clip aparece o racha entre os Dynamic Rockers e Rocksteady crew, e na programação da MTV aparecia sempre entrevistas com run dmc, áfrika bambaataa, krs one, tupac, mr biggs,e os artistas hip hop que se apresentavam no programa soul train,além de matérias do hip hop nacional com thayde e Dj Hum em seguida um jovem chamado diogo  viaja para Europa fazendo morada na frança e por ser conhecido de marcos hayden e carlos o mesmo repassa a história dos elementos para marcos através de revistas e   fitas de vídeo da battle of the year,freestyle sessions desde a 1 edição na Alemanha com o cara de preto do grupo air forçe crew que depois entrou para o stylements ,fita do storm e seus fundamentos e as fitas de vídeo da ,bboy summit,radiotron,e fitas k7com variedade de música Rap.


                           YO MTV RAPS EPISÓDIO 1



                                FITAS COM MÚSICAS E INFORMAÇÕES PARA O HIP HOP DE BELÉM




Nós tivemos acesso Também a mais informações do Brasil,São Paulo. 





este video thayde e dj hum de 1992 passava muito na mtv enos inspirou muito
                                         
                                    as informações que belém teve neste tempo somou bastante




 Informações internacionais do hip hop

amigos que viajavam pra europa e frança e traziam as fitas gravadas do YO mtv raps ,com clips de músicas do krs one, Run dmc,beastie boys, e que sempre estavam entrevistando artistas do hip hop e membros da zulu nation e depois no ano de 1992 thayde e dj hum lançam o clipe da música nada pode me parar que roda  o mundo e nas cenas tinha b.boys e nós tinhamos informações de um grupo chamado de backspin de são paulo que foram vistos na mostra de dança na estação de metrô são bento.
No ano de 1993 chega mais informação noticias em nossas mãos vindo da gringa  UMA REVISTA COM O NOME  "THE SOURCE" FORÇA HIP HOP COM AS NOTICIAS DA HISTÓRIA DO HIP HOP E NA FOTO ESTÃO O TRIPÉ DESTA CULTURA.






Os pioneiros na Frente: Grandmaster Flash, Afrika Bambaataa, Kool Herc, Chi Modu. Em pé: Jon Shecter, Delphine Fawundu, Chris Callaway, Christina Casiano, TC Islam, Yolanda Jackson, irmão Big Man, Jaquan, Cindy Campbell, Gestapo, Nelson George. Photo de Dirk Westphal para Revista The Source Magazine , Edição n º 50, novembro 1993.


                DESTA FORMA APRENDEMOS A CULTURA HIP HOP DE BASE














































































A história menciona que:


HIP HOP


 introdução a cultura dos 5 elementos
Hip Hop é a soma de trejeitos e peculiaridades do Sul do Bronx, e a forma de andar, falar, vestir, pensar e olhar das pessoas daquela região. A soma de todos os fatores locais forma essa cultura. O Bronx em um contexto geral foi construído pela miscigenação, através da mistura de raças, desde sua fundação em 1639, inicialmente as terras eram de um general sueco chamado Jonas Bronk, que originou o bairro chamado de “Broncks Land” e posteriormente abreviado para “Bronx” tinha como primeiros habitantes os empregados deste general que eram em sua grande maioria e quase totalidade, europeus, suecos, holandeses e dinamarqueses.
Após a segunda guerra mundial o bairro entra em decadência por diversos fatores, assim o mesmo começa a servir de refúgio para muitas pessoas que chegavam aos E.U.A (Estados Unidos da América) atrás do belíssimo estilo de vida americano vendido pelas televisões e cinemas da época, mas ao se deparar com uma enorme crise e consequentemente a falta de emprego, essas pessoas estavam presas àquele lugar de “falsas promessas”, em sua grande maioria eram porto-riquenhos e negros, logo chegaram pessoas de diversos locais, sendo em maior quantidade jamaicanos, italianos, chineses, coreanos e japoneses, e assim temos o bairro do Bronx.
Até o final dos anos 60 era em média ¼ de latinos, que aumenta consideravelmente até o final dos anos 70 para ¾, após a formação do bairro, começam as manifestações culturais naturais de toda e qualquer nação, consequentemente temos: música, dança, pintura e escrita; temos também a fala que a partir da influencia e do convívio mutuo uma forma peculiar do bairro, sem contar a gastronomia e a moda que foi toda criada pela região e pelas referências locais.
Essa mistura gerou o que chamamos de Hip Hop, temos então um novo fenômeno que recebe esse nome pela voz de (Kevin “AfrikaBambaataa” Donovan), junto com o nome a televisão e o cinema espalham a cultura pelo mundo tomando proporções inimagináveis.
Hip Hop é uma cultura como qualquer outra, se consultarmos o dicionário de língua portuguesa descobriremos o que exemplifico dito dessa forma: Cultura – I Ato, efeito ou modo de cultivar. II O complexo de padrões de comportamento, das crenças, das instituições e doutros valores transmitidos coletivamente e típicos de uma sociedade ou civilização.
O nome Hip Hop ficou mundialmente famoso depois da febre espalhada chamada “Break Dance”, após o filme ser exibido, surgiram diversos adeptos e curiosos, naturalmente as pessoas começam a procurar mais esclarecimentos sobre a dança e pouco tempo depois surge outro filme e, neste sim mostrou com maior veracidade o que chamamos de Hip Hop.
Esse filme chama-se “Beat Street”, no elenco havia pessoas que viviam de verdade o Hip Hop, que eram naturais dessa cultura, a partir desse momento o mundo passou a usar este nome para diversos fins e sempre tendo o referencial mais próximo que era a TV, filmes e revistas que eram consultados para que houvesse maior entendimento dessa cultura, mas não contavam com o fato de que todos esses meios de comunicação eram falhos pois, só passavam imagens, textos ou pequenas falas, redigidos por  pessoas que pouco sabiam sobre essa cultura e tão pouco viviam a mesma.



 DjKoolHerc e o grande passo
Clive “KoolHerc” Campbell – Nasceu no dia 16 de abril de 1956 em Kingston na Jamaica, mudou-se para os E.U.A, onde vive atualmente em 11 de agosto de 1973.
Herc faz uma festa para comemorar o aniversário de sua irmã Cindy Campbell, essa festa foi aberta ao público e ele cobrou 10 centavos de dólar pela entrada no salão do prédio onde morava na Av. Sedwick nº 1520 (hoje o endereço é tombado como patrimônio cultural e marco zero da cultura Hip Hop). Nessa festa as pessoas começaram a se identificar com o som de DjHerc, que ficou popular entre as pessoas do sul do Bronx rapidamente.
KoolHerc gostava de tocar musicas com muitos tambores e instrumentais marcantes, diferente dos demais Dj’s que tocavam naquela época somente as faixas que já eram sucessos divulgados pelas rádios da época, Herc se identificava muito com sons como: Just Began – Incredible Bongo Band e Give It UpTurnLoose – James Brown, sons que ficaram famosos em suas festas, ele procurava sons com instrumentais fortes e marcantes.


ZULU NATION 

Em 12 de novembro de 1973 foi criada a Zulu Nation, cuja primeira sede estava situada no Bairro do Bronx em Nova York esta  era conhecida como projeto Bronx River e depois de um tempo conseguiu se organizar culturalmente,socialmente e politicamente.
 A Zulu Nation é uma ONG que tem como objetivo acabar com os vários problemas dos jovens dos subúrbios principalmente o combate contra as drogas adquirindo seu caráter universal,especialmente com o problema da violência.
 Começaram a organizar “batalhas” não violentas entre gangues com um objetivo pacificador. As batalhas consistiam em uma competição artística para ilustrar o ambiente hip-hop nos EUA na década de 70, por este motivo o filme Wild Style, do diretor Charlie Ahearn, no qual aparecem grandes figuras de vital importância na construção do movimento, como o DJ Grand Master Flash. Nascia assim o hip-hop, aglutinando os 5 elementos básicos.

O nome da ONG foi inspirado na etnia zulu, a mais numerosa da África do Sul. O próprio nome artístico do fundador, Kevin Donavan
 (DJ Áfrika Bambaata), era o nome de um rei zulu do século XIX. Assim como a etnia zulu era basicamente guerreira, a concepção teórica da Zulu Nation mantém esse espírito combativo.
Esta ONG foi criada em 12 de Novembro, por isso este mês é considerado o mês do hip-hop em todo o mundo.


Sendo assim:
a zulu nation foi fundada em 1973.

 Love bug starski ao lado de kool e herk e áfrika bambaata mencionou a palavra hip hop em 1974.

Coke La rock como 1 rapper do hip hop com Clark Kent

Busy Bee criador de um novo tipo de rima surgindo o Freestyle

E kool moe dee que surgiram no harlems world e disco fever

O ator,apresentador FAB 5 freddy somou bastante no filme wild style

O rap se torna mais evidente e oficializado no mundo pelo projeto de grand máster flash com o grupo the furious Five que implanta uma linha de versos completos e rimados surgindo a primeira letra de rap o grupo é composto por melle mell,kid criolo,raheim e escorpio.

Áfrika bambaata mencionou na entrevista ao yo;os mcs existem há anos,mesmo antes do hip hop,antes havia os disc-jóqueis ou os DJs das rádios falando você está ouvindo tal som.a sua fala parecia um rap,mas ete ficou reconhecido com Melle mell e furious Five e os DJs kool herk e o soul sonic force faziam um rap com participação do publico.

As rimas de rap vieram da histórias infantis ou de cab calloway e outros cantores dos anos 50,depois veio o rap poético do last poets ou dos watts poets eo rap político de malcom x ou do ministro Louis farakhan e quando se uniram os DJs kool herk e afrika bambaattaa o som hip hop nasceu.

Os grupos fatback band e o sugar Hill gang que lançou o rappers delight foram considerados os primeiros singles na história do rap.

A empresaria do grupo sugar Hill gang sylvia Robson ganha o 1 disco de ouro da musica rap.

O Dj grand máster flash é creditado também como criador do scrath e das performances batizadas de back to back,Double back ou back door (alternar nos toca discos com dois vinis,iguais ou diferentes em tempo muito menor que o break beat,extraindo efeitos surpreendentes.

O hip hop na rádio

oDj Mr.Magic cria o 1 programa de rap do pais,na rádio WHBI-AM,em nova York
e Lady B começa a demarcar território feminino diante do microfone com seu 1 single to the beat yáll,ela foi a responsável por formar a radio WHAT 1340-AM e levar a musica rao para a Filadélfia é também uma das primeiras mulheres a ssinar contrato com uma gravadora aTec records e depois ela fez parte da sugar Hill records
a rádio WHAT 1340 foi fundamental para dar o pontapé inicial na carreira do grupo public enemy outros.

Graffiti
Taki 183 consegue um artigo sobre escritores os escritores de rua e por decorar o interior dos vagões com o maior numero de assinaturas possível considerado como rei dos bombardeios
O brooklin quem se destacou foi friendly freddie.
Do bronx super kool 223 é considerado o 1 artista a grafitar em toda a extensão do metrô com estilo piece
Na Filadélfia o topcat 126 cria o boadway style incentivando as letras inclinadas
Phase 2 cria o softconhecido como bubble letter,identificado ao Aldo de boadway style,como uma das primeiras modificações do estilo piece.
Ele agrega os estilos de ornamentações cachos setas conexões e torções
O sociólogo da universidade de nova York Hugo Martinez funda a uga (united graffiti artists) união dos artistas do grafite esta que foi responsável de mostrar os trabalhos dos grafiteiros exporem seus trabalhos em uma galeria de arte a the razor gallery,que passa a ser o pólo de reconhecimento dos grafiteiros como autênticos artisitas de rua.
A razor gallery definiu  Phase 2 ,mico,coco144,pistol,flint 707,bama,snake e stitch como principais protagonistas deste feito.
Em 1974  o repórter Richard Goldstein publica o artigo a parada de sucesso  do grafitti na revista new York magazine,potencializando o sucesso dos grafiteiros.

Crash e daze estilo whole car

Do filme wild style os grafiteiros Lee quiñhones e FAB 5 freddie  são convidados pelo empresário de artes Claudio bruni para visitar Roma a viagem significa o reconhecimento da graffiti arts em galerias respeitadas estas galerias passam a expor os trabalhos dos grafiteiros junto com os artistas plásticos do mundo,que estas exposições revelariam nomes como Dondi,Lee,Zephyr,Lady Pink,Dez, e futura 2000.

O hip hop espalha-se pelo mundo com o lançamento do filme style wars,de Tony silver e Henry chalfant,e logo após o filme wild style,de Charlie ahearn considerado um clássico cinematográfico da cultura hip hop
O break teve um papel muito importante na preservação da cultura hip hop durante os anos 70,quando a disco music explodiu nas  fms e nas pistas de dança:as crews de breaking se reuniam nos pontos mais movimentados da cidade e abriam rodas ao som do rap e funk.o resultado dessa iniciativa foi tão positivo que,em pouco tempo,os elementos do hip hop estavam invadindo novamente as rádios,boates,as industrias fonográficas e cinematográficas e as academias de dança.



Os B.boys

Da zulu kings, the nigga twins os irmãos gêmeos negros & alien ness 
contribuiram para o fortalecimento da dança b.boy incentivando os grupos a evolução assim surgindo os Dynamic Rockers, Roksteady Crew, New York City Breakrs.

Zulu Kingz foi estabelecido em 1973. Eram ser a equipe oficial bboy para a nação Zulu. Este conceito surgiu devido ao fato de que os cinco irmãos, que ajudou a Afrika Bambaataa organizam a nação Zulu, foram todos BBOYS! Eles eram conhecidos como os reis de Zulu. O "fundadores 5" de Zulu Kings ajudou Afrika Bambaataa começar um pequeno movimento em seus projetos de habitação residencial chamado "The Bronx River organização", que em tempo foi alterado para "The Organization" e eventualmente renomeada para "Zulu Nation", que é o nome da organização ainda usa hoje. Os membros "Fundação 5" Zulu Kings são: AMAD HENDERSON, AZIZ JACKSON, SHAKA REED, KUSA STOKES e ZAMBU LANER. Amad Henderson ainda ajuda a conduzir a organização global da nação Zulu, agora se referem como "Universal Zulu Nation". Ele ainda é uma influência enorme sobre MZK, e como o grupo opera hoje. Além disso, ele é 1 dos 2 consultores para Alien Ness, que é o atual presidente do MZK.

Em 1981, Zulu Kings ter uma nova vida na forma de "Rock Steady Crew" (a terceira geração de Zulu Kings, ou "geração 3" como MZK refere-se a eles). Isso aconteceu no inverno de 1981, quando principais membros do infame "Rock Steady Crew" pediram Afrika Bambaataa-se podem ser membros da Zulu Kings. Afrika Bambaataa concedeu-lhes o seu desejo e adoçado o pote, permitindo que todos os membros da Rock Steady Crew para representar Zulu Kings. Muitas fotos mais velhas da Rock Steady Crew mostram-lhes a usar roupas com as palavras "ROCK STEADY ZULU KINGS". RSC eram parte do primeiro Hip Hop Tour com Afrika Bambaataa e foi dada a honra de levar a tradição dos reis Zulu como um esquadrão de b.boys.

Os  B-boys
Neste contexto que surgem os (Break boys), mundialmente conhecidos como B-boys, devido a uma citação do próprio Herc que ao perceber que aqueles rapazes gostavam dos trechos musicais que ele tocava e gostava, conhecidos como “Break”, termo musical que se refere ao momento em que os músicos apresentam seus instrumentos e sua habilidade, momento onde na maioria das vezes o vocal pára e os instrumentos são a atração. Vendo os rapazes dançarem eufóricos nos Breaks selecionados por Herc, ele começa a se referir aos rapazes como “Break boys”, após um tempo abreviou a palavra Break, transformado-a em “B”, assim nasce o termo “B-boy”.
Dois nomes são de grande importância para que a dança surgisse, Keith e Kevin, irmãos gêmeos conhecidos como “The NiggaTwins”, onde começa de certa forma o capítulo chamado B-boy, Keith e Kevin já se destacavam pela maneira de vestir, calças cigarrete, tênis e chapéu kangol e uma maneira de ficar com cigarros apagados no canto da boca como um bastonete de pirulito nas festas começam a modificar os passos das músicas Funk style da época e, isto chamava muita atenção, a soma de tudo: estilo, dança e atitude, tudo aquilo mexeu com muita gente e por isso nos referimos aos gêmeos Keith e Kevin como os primeiros Bboys.
Dado início ao Bboy, era comum as pessoas aparecerem nas festas com passos novos e a disputa entre adeptos crescia, sempre saudável, o que ajudou muito na formação da dança; dentre os freqüentadores destas festas havia um em especial que seria o maior responsável pela criação do Breaking, ele era chamado de (Spy), este rapaz apareceu com diversos passos novos que foram cruciais para a existência da dança, conhecido entre todos como “o homem de mil movimentos”, ele tinha o dom de executar passos vistos nas rodas de dança, alguns presentes na época, chegaram a relatar em entrevistas que ele parecia uma máquina de xerox, ele é responsável pela estrutura da dança Breaking hoje utilizada por todos os praticantes dessa arte, ele construiu o início, meio e fim do Bboing, a estrutura Top Rock, Footwork e Freeze, surgiram a partir das criações de Spy.


CrazyComander’sCrew
Formada em 1974 por: spy, Shorty e Track2
Luiz Angel Mateo, conhecido como Track2, é responsável pela introdução dos movimentos conhecidos como Gymnastics na dança Breaking em 1977, é criador da linha de movimentos nomeados Tracs em 1978, Mateo era ginasta e colocou elementos dessa prática dentro do contexto Breaking, no mesmo ano, ele forma o Star Child La Rock, juntamente com os e-boys Blue e Bos.
Em 1974, nasceram outras Crew’s que também contribuíram com a dança como: SalsoulCrew, que foi o primeiro grupo formado apenas por latinos e também o primeiro grupo a fazer turnês exibindo a dança Breaking, Zulukingz, composta por Beaver e Robbie Rob e Swain, The Bronx Boys, formada por Batch Weeble.
Todo cenário de criação da dança foi mágico, uma era de ouro citada por muitos como atualmente, como a era esquecida, existiram muitos nomes que não foram citados e que tiveram também importância neste momento, Crew’s que surgiram e duraram pouco tempo, mas todos deram sua contribuição para que encontrássemos essa arte hoje como é e como foi criada.

 Rock SteadyCrew
Formada em 1977, por Jimmi De Jojo, essa Crew seria uma das mais importantes para a criação e divulgação da dança Breaking, nomes muito importantes fizeram e fazem parte até hoje dessa Crew, tais como: Kenneth “Ken Swift” Gabert, Richard “CrazyLegz” Colon, MrFreeze (o primeiro Bboy branco) entre outros, a Rock SteadyCrew criou etapas, estruturou a dança e formatou tornando-a uma arte que pudesse ser praticada e ensinada.
Ken Swift – foi o criador do “Original Style ou TextStyle” como é conhecido, ele usou os movimentos de dança de uma forma que nunca havia sido utilizada, a dinâmica e o fluxo dos movimentos ficaram tão bem formuladas que a dança causava a ilusão de ser nova, passos novos, Ken era tido como a mistura de todos os melhores Bboys da época e foi de suma importância para popularização da dança, pois, não existia quem o visse dançar e não quisesse aprender.
A Rock SteadyCrew foi uma das responsáveis pela criação da estrutura da cultura Hip Hop, também afim de preservar o que era deles, pois a cultura começou a se espalhar pelo mundo somente através de imagens e as pessoas imitavam como é feito até hoje, mas sem conhecer e sem contextualizar a cultura.


Assim surgem os 4 elementos (Dj, Bboy, Writer e MC), não que o Hip Hop se resuma somente nestes tópicos como já vimos anteriormente, mas essa foi a forma encontrada pela Rock SteadyCrew e por outros pensadores da cultura de se obter um controle e manter suas raízes. 



A partir  destas bases de conhecimento e informações concretas sobre a cultura hip hop,agradecemos a todos que nos ajudaram a ter informação de verdade, não misturando com outros movimentos e teorias  e assim,desta forma sabiamos das noticias do mundo hip hop nos Estados Unidos e de Sampa através da revista the source hip hop e também do Programa YO mtv raps e com estas informações conseguimos entender que:

A Cultura Hip Hop,foi entendida como: ferramenta de construção abrindo janelas estendendo pontes,seus organizadores se propuseram a divulgar este trabalho dentro da comunidade possibilitando o diálogo e reafirmando que todos somos iguais perante a lei,uma manifestação de cultura de rua que conseguiu dos guetos nova  yorquinos  para o mundo e tendo seus elementos como proposta renovadoras de conseguir reunir pessoas e unir a força da expressão através da criatividade surgindo assim o reconhecimento da necessidade de inclusão de todos e todas somando principalmente na vida dos negros e latinos.


Nós Entendemos que: o "Movimento Hip Hop", tem o assessoramento de sua representação mundial a zulu nation para fazer o que é o correto,fortalecendo conceitos e propostas de educar e orientar o objetivo planejamento de ações de atuar participar em projetos sociais ,cuidar de questões artisticas, produções culturais sociais e projetos políticos governamentais e municipais que beneficiem as comunidades e ao que mais precisam nas suas linguagens e expressões no âmbito da arte.

Seus organizadores e produtores culturais se propõem a divulgar o trabalho realizado nas comunidades com o reconhecimento dos artistas hip hop de cada bairro da cidade lutando sempre para diminuir as distâncias sociais ajudando na diminuição da violência e combate contra drogas entre as gangues da cidade de nova York este foi o 1 grande feito do movimento hip hop mundial.

com este conhecimento 
 fundamos o MHOP em Belém em 1993.


                                      



Fator Contrários Mcs,Street Player,os  pioneiro da base o movimento hip hop cultura de rua.
galera do barreiro,pedreira e sacramenta. 


Ano de 1993 o movimento hip hop organizado cultura de rua teve a intenção de homenagear belém do Pará valorizando a cena regional passou a se chamar de movimento hip hop organizado do Pará conhecido por Mhop dando continuidade nas informações verídicas  qual é a base de conhecimento sobre o hip hop fundação de belém Tendo B.boy,Rap,Grafite,Dj e Conhecimento 5 elemento.

Tendo  como atuantes até hoje na cena hip hop de Belém e do  Brasil: Fera, maluquinho,Gut Davi Reis,Rafael Conde, Carlos Mestre lavareda kung fú  e Zulu Ninja.


Esta fundação se deu pela grande pesquisa a fundo sobre esta cultura tendo bastante observação por assistir os filmes beat street ,wild style várias e  várias vezes e acabamos percebendo detalhes de pessoas  hip hop envolvidas na obra dos filmes que foram com objetivo de repassar ao mundo a ideologia da consciência cidadã o estilo de vida e assim ganhando espaço nos cinemas e televisão estimulando a juventude a criatividade e assim nós através deste conhecimento tendo a vivência deste tempo e assim somar com gerações futuras resolvemos nos dedicar a viver nesta cultura para o fortalecimento da verdade sobre o hip hop que tem ideais de paz amor união e diversão sem vicios sem bebidas e sem drogas e muita saúde,
percebemos no filme Beat Street o nome “Hip Hop Não Para” grafitado no trem e principalmente os créditos no final do filme relatando os grupos participantes como rock steady crew e new York city breackrs dj jay z
kool herck Áfrika Bambaataa Mr. Wigles magnificent force, descobrimos a cultura hip hop atravéz deste filme que nos orientou desde o começo a falar o real hip hop original .


a partir das informações começamos a fazer as nossas ruas de lazer dando a continuação da carava nos bairros independente da nossa forma com a cultura hip hop utilizando toca discos e papelão para dançar o break,destes sairam jovens do barreiro que eram desenhistas e assim arriscavam grafites nos muros no microfone o fator contrários mcs sempre utilizara um tipo de freestyle para falar do barreiro e a dificuldade do acesso dos moradores que um tempo depois se tornou letra de uma  música em seguida tivemos sorte que veio a belém um show.

 Com sampa crew em uma turnê pelo norte e na oportunidade davi gut e nossa geração ganhamos do dj do sampa crew allan beat um lp com o nome cultura de rua hip hop e foi uma coisa histórica para todos nós em seguida davi retornou a são paulo teve contato com pessoas  da back spin,posse hausa e de thayde e dj hum e mc jack e vendo a cultura hip hop acontecer na estação de metrô são bento chegou a belém,em uma reunião falou da criação do movimento hip hop organizado para reuniões e ações com atividades nos bairros com dança de rua graffiti dj e rap e assim ficou conhecido por anos tendo suas reuniões em frente ao terminal rodoviário de belém depois as reuniões aconteciam na praça do mercado de São Braz e na escola Magalhães barata antiga escola técnica da municipalidade começamos fazendo um evento no sesc em 1991 de hip hop festival simples e anos depois em uma reunião decidimos acrescentar o nome do Estado do Pará ficando assim fundado oficialmente no ano de 1993 o movimento hip hop organizado do pará Mhop e ainda mais fitas com as filmagens ao vivo de batalhas de break,até chegar as fitas da Radiotron,BOTY junto estavam fitas k 7 com uma coleção de vários artistas hip hop e ele mesmo davi do fator contrários Mcs nos informava do que estava acontecendo lá e outros dançarinos de break fera e maluquinho e gut estavam direto se apresentando no balneário camboriu em são paulo sempre vendo o movimento acontecer e também trazendo informações em seguida fundamos o 1 movimento de b.boys em ação trazendo com o gut lider do street player de um lado no bairro do providência,no barreiro com rap street e os rap boys fera e maluquinho comandando o hip hop na terra firme neste tempo não existiam outros movimentos pois nós éramos focados em pesquisar estudar a cultura e fomentar informação.


Descobrimos que em vez do breakdance o dancarino era o b.boy e temos muitas testemunhas para tudo isto e o movimento b.boy se multiplicou e se fortaleceu a partir do gut e o treino de b.boys na escola Renato pinheiro conduru de 93 a 2000 o grupo street player fazendo o hip hop acontecer no bairro do providência,antes dos treinos nós conversávamos sobre as atualidades da cultura hip hop em todos seus elementos pela as informações das fitas de video da europa e estados unidos e o que estava acontecendo no mundo que o Diogo sempre trazia tanto ele quanto karin,e nós tivemos a oportunidade de ter as primeiras informações sobre a cultura hip hop em belém entre outras,neste tempo era dificil ter video com o sistema Pal-Cecam e o mano diogo tinha um video deste e que a partir da filmagem com a camera filmando em frente a televisão conseguiamos repassar as filmagens para pessoas de vários bairros utilizando a casa do joão paulo e marq para este grande feito e assim repassando informações para as comunidades: terra firme,guamá, icoaraci ,distrito industrial etc...






YO MTV RAPS 1995






















A CULTURA HIP HOP NA FUNDAÇÃO CURRO VELHO

A partir das oficinas oferecidas a comunidade um grupo de jovens participaram das oficinas de fotografia começando pela iniciação passando pelo laboratório fotográfico até chegar a foto jornalistica e publicitária,marcos ninja foi um destes alunos considerados fotografos  destaques do aprendizado crias da fundação e o Fotografo Profissional Eduardo kaliff  soube que marcos dançava o break e deu a força falando para uma reunião com o David e o Assistente social Ednaldo para acontecer o hip hop na fundação foi unânime e a decisão favoravél para acontecer e assim marcos fez valer seu conhecimento introduzindo uma oficina de dança de rua para crianças e adolescentes a partir deste momento a cultura hip hop ganhava um novo espaço na sede desta fundação e com o sucesso foi solicitada pela funcap para trabalhar esta cultura com os jovens que estavam na unidade Erec considerada uma das mais perigosas da funcap,mas a cultura hip hop foi respeitada e assim conseguiu passar o conhecimento que aprendeu tanto na vivência da cultura quanto nas capacitações de arte educadores da fundação curro velho,anos depois chega a noticia que os municipios e cidades  querem a oficina de dança de rua da fundação curro velho e assim a história tem continuado até os dias de hoje.




Mercado de São Brás

HISTÓRIA DO HIP HOP EM SÃO BRÁS UM POUCO DE CADA UM DE NÓS
A história do complexo
inaugurado no dia 21 de maio de 1911, o Mercado de São Brás foi construído pelo engenheiro italiano Filinto Santoro, por encomenda do intendente Antônio Lemos.

A praça Floriano Peixoto apresenta um conjunto de três obras do escultor italiano Bruno Giorgi, encomendadas pelo governador Magalhães Barata em 1959, criadas em comemoração ao centenário de Lauro Sodré. O complexo de São Brás é tombado pelo patrimônio histórico municipal desde 1982.
Mercado de São Brás a cultura hip hop também continuou por lá através da vanguarda e dança de rua, que antes de ser mercado era um teatro e consta apresentação destes e assim dançaram e firmaram a presença do movimento de dança break,no ano de 1985 pelo electro boys,rap street do barreiro e o fator contrários Mcs que eram b.boys também e os irmãos fera e maluquinho,sendo assim todos estes ficavam no aguardo da galera pra ir todo mundo junto pra danceteria carrossel na sede do clube do remo em são brás e depois a praça foi seguindo com grupo street player em seguida o grupo black white,beat of boys e estilo de belém ficou treinando lá e se estabeleceu, assim a galera foi chegando.
os guardas municipais e a policia sempre tiveram um motivo para fazer a gente parar com nossas atividades por não conhecer a cultura e nem o movimento mas nós persistimos e continuamos lutando e dialogando,e assumindo nossa identidade hip hop, provamos que não eramos drogados ou marginais a partir do entendimento e da prova real eles entenderam que nossa geração estaria sempre desenvolvendo nossas atividades artisticas culturais em são brás para somar na vida de crianças e adolescentes dos bairros adjacentes.
a partir dos anos 90 foi preciso ter autorização para utilização do espaço e assim marcos ninja foi a funverde agendou uma reunião e conseguiu com muita insistência uma pauta para fazer a defesa e conseguir a autorização teve de falar da história da cultura hip hop explicando o real objetivo de fazer o negativo se tornar positivo,a partir disto as pessoas presentes entenderam que se tratava de uma juventude desasistida de politicas públicas e de espaços
eles entenderam que a cultura hip hop é a cultura das ruas, é uma arte e com o tempo do desenvolver das atividades e que o hip hop em são bás já estava no uso capeão há mais de 5 anos e assim esta secretaria de meio ambiente da prefeitura daquele tempo tiveram o parecer favorável que nós precisavamos mesmo deste espaço para ocupar jovens ociosos e assim continuar nossas atividades culturais desta forma o espaço foi liberado pela luta e resistência do movimento hip hop fundação.
anos depois com a realização de um campeonato este espaço da praça deu um impulso aos b.boys com a realização de pascoal do MHOP 1998 e outro em 1999 dando continuação até os dias de hoje.
A reforma da praça e sua ampliação foi mais uma conquista de luta nossa que conseguimos parar as idéias dos caras do Brt de querer fazer um terminal semelhante em frente ao mercado lembrando a antiga estação onde é hoje o terminal rodoviário,todos nós se unimos a velha guarda do hip hop e amigos de são brás nos unimos por esta causa com a população e os feirantes e vendedores do mercado para manter nosso patrimônio histórico cultural intacto e livre de novas construções.
a partir das noticias de jornais e da gente fechar a pista o prefeito chamou para uma reunião e nós sugerimos uma revitalização e nós do hip hop pedimos uma tomada 110 volts e a ampliação do espaço para a dança do hip hop break, quadrilhas e a capoeira e movimentos culturais.
somos os grupos mantenedores e guardiões da praça do mercado de são brás
vários eventos e campeonatos importantes já foram realizados na praça
e a gente continua lá desde 90 direto.
o mhop estilo de belém é a vanguarda da praça do mercado e oportuniza a galera do rap de são brás convidando para show e eventos
muitos grupos que estão chegando agora precisam entender o contexto histórico de luta que sempre traçamos. e a luta continua ...


"Guerreiros são aqueles que fizeram e que sempre
fazem das suas dificuldades degraus para os seus objetivos"



Em 1996 tivemos a oportunidade de chegar em todos os bairros de Belém  isto aconteceu de 96 a 2000 através da Tv de Rua e também na caravana do povo projeto da prefeitura de Belém,pelo esforço e dedicação conseguimos ser a atração principal com a dança de rua e o mhop foi neste etapa da história com o grupo de dança de rua Ámerica Rap eintegrantes do Rap Boys(estilo de belém) sendo o maior sucesso apoiado pelos produtores do tv de rua, tendo a oportunidade de difundir a cultura hip hop através da dança e quando terminavam as apresentações o povo sempre nos aguardava para fazer as perguntas sobre a cultura hip hop e como poderiam somar com oficinas ministradas pelo movimento hip hop organizado do Pará.

Surgimento do Graffiti em Belém.
Na escola renato pinheiro no bairro do providência onde estabelecemos nossos treinos e reuniões um jovem da guanabara um b.boy chamado denis nos relatou que seu amigo fazia uns grafites semelhantes ao filme do beat street nesta oportunidade  na escola renato pinheiro conduru em treinos de dança reuniões conhecemos o grafiteiro breno Spiro por meio do b.boy denis da guanabara  Spiro que é considerado e creditado como 1° grafiteiro hip hop de belém  por causa de seus traços e estilo incentivando outros a evolução,além de spiro neste tempo surgiram crew de graffiti como a graffiti religion e a crew de graffiti de marituba desta galera tivemos a participação da juventude e assim foi conquistado os projetos de multirões de Graffiti como:Cores De Belém,Cultura de Rua e o Projeto da Rede Celpa em Graffiti.
isso aconteceu de 1996 a 2004 dando incentivo a novos nomes da cena.

Nós que participamos de tudo isto tivemos a chance de repassar a muitas pessoas que  sempre lutamos contra as drogas e assim foram  anos de atividades direto com os integrantes do  grupo América Rap,que em seguida soma junto ao Estilo de Belém.

O MHOP desde o inicio na luta social urbana,foi um dos primeiros a entender os 5 elementos da cultura hip hop repassando a informação e a formação profissional como força para o crescimento e a preservação da identidade cultural do hip hop ajudando a crianças e jovens negros,indios,ribeirinhos em situação de risco e ou em grupos de risco.
a conseguirem seu espaço no mercado de trabalho como artistas e profissionais liberais dando sempre a indicação de aprendizagem na fundação curro velho nas linguagens Plásticas,Cênica e Áudio Visual.

Os Pioneiros deste movimento desde 1993  foram muito além de prisões do universo acadêmico tradicional.fizeram valer suas experiência obtendo excelentes resultados de repassar a história do hip hop para as pessoas entenderem de maneira correta, não misturando movimentos.

Continuamos explicando e ampliando das vivências de todos os guerreiros responsáveis pela sua construção de valores e reconhecimento de quem estava na luta antes ou seja desde o inicio de tudo em Belém do Pará.

Tivemos acesso a um quinto elemento o conhecimento exercido não só porque alguém quer,mas por quem de fato entendeu o conhecimento da cultura hip hop.

Este sobrevive mesmo a criticas de pessoas que não viveram ou vivenciaram estes momentos da construção de um movimento hip hop organizado do Pará o Mhop sendo um dos movimentos de maior articulação na Região Norte.

A era internet eo hip hop de Belém

 O mano JP estava se formando em analista em informática na ufpa e sempre pesquisava pela cultura hip hop e a dança de rua e o mesmo sempre foi simpatizante da cultura hip hop pois gostava de ver os movimentos feitos pelos b.boys e assim também tentar fazer vários movimentos já que este é capoeirista até os dias de hoje este irmão nos oportunizou a entrar em contato com o mundo desde 1996 sabendo das noticias sobre o mundo da cultura hip hop.
Em seguida  na europa grupos de dança e pessoas da cultura hip hop lançaram sites como: style2ouf,knight of circle,battle of the year e etc... para que pudéssemos ver os novos videos e assim ter mais informações sobre o que estava acontecendo lá fora do brasil e assim repassar atualidades concretas sobre estes assuntos para todas e todos.


1996 o Surgimento de outros movimentos em Belém


o b.boy fera quem levou o hip hop para terra firme desde 1985 isto é fato.

 Na terra firme,alguns jovens criaram um grupo baseado em reuniões misturando informações entre movimento negro e afrodescendente não mostrando base de conhecimento sobre a cultura hip hop original, ao contrário da bancada Rap gospel sempre teve nosso apoio e os mesmo foram lá conferir de perto que eles não eram os pioneiros do movimento hip hop de belém e que já haviam  dito para outras pessoas que eram,mas assim mesmo pensando eles serem os únicos que faziam o hip hop se enganaram.

Não custava nada dar uma passada no bairro do barreiro,providência,sacramenta para ver de perto o movimento que estava acontecendo desde o inicio das atividades hip hop de belém.

 A bancada Rap Gospel e os grupos de b.boys e o movimento hip hop fundador do barreiro não se aliou a estes já que a fundação dos electro boys e o movimento do barreiro para eles não importava e não existia, mas foi uma grande perda de conhecimento da parte deles, mas tudo bem ,independente disso nós sempre fomos a favor que o hip hop é um movimento livre de outras ideologias teorias, nós fomos em lugares de reuniões de outros ditos movimentos mas  nunca ouvimos em suas reuniões um estudo voltado para aprender sobre a cultura hip hop ,mas enfim eles e outros surgiram somando também no hip hop de belém mais para fazer encontros do que para estudar a cultura hip hop mas mesmo assim somaram só ficavámos  pensativos que toda vez que perguntava na reunião deles: vocês tem algum material sobre a
cultura hip hop ? e eles mencionavam que não.

O mais engraçado é que em uma reunião nós mencionamos que nós tinhamos até apostilas de estudos nossos sobre a história do hip hop para ajudar a estes e quando isto foi dito teve risos da parte deles,mas percebemos que eles riram de si mesmos,pois não tinham as informações concretas sobre o que era de fato a cultura e o movimento hip hop.

A concretização da cultura e que realmente somou forte foi a Bancada Rap Gospel não deixando se misturar,sendo também um grande exemplo de movimento assim como o pessoal do MHOP do barreiro, pois a mesma pesquisava e nos perguntava as informações da cultura hip hop de Belém desde o inicio em uma oportunidade de reunião em São Brás repassamos em mãos ao mano DJ ênfase uma parte da história do hip hop mundial e sua vinda ao Brasil começando em São Paulo capital, nós da velha guarda sempre o tivemos como pessoas que estavam afim de buscar mesmo o conhecimento fazendo um marco na música Rap em belém assim como a Mbgc,o grupo Vn conseguiram se destacar e todos somaram nesta etapa eles tem nosso respeito...

A BRG surgiu pra fazer o que os outros movimentos não entendiam,e por mais que a cultura hip hop seja de matrizes africanas no caso da tribo zulu visitada por Áfrika Bambaataa é impossível pensar o Hip Hop  seja  nomenclatura somente de movimento negro religiões afro descendentes discriminando assim as outros povos e religiões,o mesmo também tem suas atividades de forma livre, usufruindo e desenvolvendo suas atividades dentro de entidades católicas,evangélicas,através de igrejas escolas,projetos e etc...

Por isto Áfrika Bambaata declarou em seu discurso que virou o lema da universal Zulu Nation: Paz Amor União e Diversão  por acreditar nas maravilhas de Deus  e ele mencionou mais dizendo que: a cultura hip hop era um meio de conseguir por meio do conhecimento, estudo e pesquisa para que fortaleça a continuidade do movimento hip hop no mundo e surgissem mais  defensores da causa que dariam continuação a tudo que foi criado a partir deles somando nas atividades humanitárias e de compromisso social lutando pela diminuição da violência fazendo do negativo se tornar positivo.sem discriminação de raça,cor ou religião.

Cada grupo e movimento somaram, cada uma atuando sob suas representações e muitas vezes se
aliando em prol de objetivos almejados pelo Hip Hop de forma geral.

A cultura Hip Hop se organizou  de forma simples aprendendo junto e informando  suas práticas através da dança que sempre foi a maior repercussão em Belém, seguida de reuniões de planejamento e oficinas,
a partir de suas vivências os militantes do Mhop continuaram suas atividades conquistando espaços públicos como a Praça de são Braz, Praça do Jaú Barreiro ,Praça da Bíblia,Praça Eduardo Angelim e treinos de dança e grupos de estudo por meio de palestras sobre a cultura hip hop não misturando ideologias e outros movimentos em nossas reuniões  explicávamos que falariamos somente da cultura hip hop sua história e a atuação do movimento hip hop organizado mundial e não poderíamos misturar em nossas reuniões com outros assuntos e nem com outros movimentos até porque este era um outro movimento.

Nossa base foi o principio da cultura hip hop e o conhecimento adquirido com estudos e pesquisas.

Isto acontecia Sempre na escola técnica estadual,na escola renato pinheiro condurú,Na Funpapa da perimetral e nas reuniões do MHOP com os b.boys em frente ao mercado de são Braz todos os sábados,
Nós vivemos desde o inicio  o hip hop de fato e diariamente estudávamos  todos seus elementos somos conservadores da verdade das raízes e não poderemos misturar as coisas e ou fugir delas.

Por este motivos Surgiram assim conflitos...pessoas que usaram o Movimento negro com fins politicos de campanha  fazendo divisão  nos jovens do Movimento hip hop de belém

Nesta fase queremos dizer que respeitamos a todos mas que era preciso cada um entender e defender seu movimento sua história,o seu lugar, suas regras seus direcionamentos de maneiras certas de agir e assim defender com conhecimento de causa o que estava acontecendo em belém naquele momento.


O Primeiro grupo de RAP  do Bairro do Guamá o Rap Gospel JCA (Jesus Cristo em Ação), Em uma reunião mostraram-se contrários a idéia que a Nrp teve de tentar,querer introduzir outras coisas dentro do hip hop de belém, fugindo da essência verdadeira e assim se aliar a outros movimentos misturando seus costumes e suas religiões com intenções politicas achando que poderiam somar e ter votos da cultura hip hop de belém deste jeito, querendo que nós fisessémos suas vontades, mas pelo fato de não compactuar com suas idéias,os mesmos nos disseram que não eram a favor de um hip hop gospel,e o pior de tudo disseram que pra fazer o hip hop em belém todos nós deveríamos realizar seus conselhos,pois achavam que só os politicos poderiam fazer o hip hop,mas nós somos negros e pardos e indios uma só gente e entendemos que por mais que ser negros no hip hop de belém,não significa que todos tenham a consciência negra em suas vidas,para nós ser negro é ter liberdade de expressão opinião e por tempos de eleição  muitos destes jovens estão dispersos até surgir um momento politico,com fins de filiação e aglomerado de pessoas em busca de votos em busca do próprio beneficio e ai cadê o movimento ? depois de passadas as eleições não viamos mais estes,ou seja há muitas pessoas do hip hop de belém que só foi uma fase ou moda e muitos que hoje em dia se denominam de outros movimentos ou que estão fazendo outra coisa,isso só prova que estas pessoas nunca tiveram compromisso com a cultura .

"POR ESTE MOTIVO FOMOS NÓS QUE SOFREMOS O PRÉ- CONCEITO  E O RACISMO DA PARTE DELES SENDO EXCLUIDOS POR QUERER FAZER UM RAP NO ESTILO GOSPEL PRINCIPALMENTE POR DEFENDER E MANTER UMA CULTURA HIP HOP PRESERVANDO SUAS  RAIZES, EM BELÉM DE CARA LIMPA SEM DROGAS."

O livre árbitrio e a tolerância religiosa sempre foi respeitado por nós,mas estavamos falando e defendendo Principios da cultura hip hop que não poderiam ser mudados, um movimento em continuidade, de luta,militâcia e neste momento deveriamos focar juntos nas nossas demandas e dificuldades mas o que aconteceu que ao invés de algumas pessoas ficarem ligadas o ao hip hop estes começaram a misturar coisas dentro das reuniões que fugiram da realidade da missão do hip hop e assim aconteceram os rachas.



integrantes dos outros movimentos, ainda tentaram argumentar por mais vezes, haja vista
que essa discussão perdurou , mas o racha foi inevitável como eles mesmo o mencionaram.

Desta maneira ficou evidente que um candidato a vereador se utilizou do movimento de belém e que quis pescar no aquário dos outros,mesmo este não sendo da nossa juventude e nada tinha a ver com a cultura hip hop,mas mesmo assim usou muito a parceria de pessoas importantes do hip hop para seus eventos e manifestações pois defendiam somente suas idéias,eles achavam que fazer o pessoal do hip hop se apresentar de vez em quando em programações estava bom e que o pessoal não precisava de uma ajuda de custo e foi assim era o mesmo sem saber da história e ser da militância do movimento e desta forma a melhor coisa que aconteceu foi o racha com todos e assim ter se afastado dos grupos e dos movimentos em Belém ficando Neutro, e assim todos perceberam que cada pessoa de movimento é diferente do outro e cada um tem sua filosofia de vida,principios e regras,percebemos os "planos deste grupo politico" que viram um movimento crescer em belém e assim ter uma utilidade de quantidade de pessoas e querer usar isso,para auto beneficio nas indicações politicas,nas conferências de cultura e juventude quando muitos diziam ter conexões com o hip hop era tudo engano,com o intuito de conseguir nossos votos para eleger seus delegados e depois os mesmo se afastavam dos membros hip hop quando conseguiam seus objetivos como: trabalhos ou projetos politicos,cargos de confiança e ou D.A.S,seguiam em frente a pedir votos  e se aliar as outras pessoas  tomando para si as frentes e oportunidades deixando os membros do hip hop sempre para trás ofertando apenas reuniões e possiveis participações em eventos ou apresentações sempre de forma 0800 dizendo assim fazer parte do hip hop, e assim tanto a BRG,o Fator contrários Mcs e o MHOP perceberam que não tava nada junto e nem misturado e que não adianta inventar conexão onde não existe e não tem na realidade como se dizia ser e por estas coisas terem acontecido decidimos continuar nosso caminho fazendo o que mais conheciamos representar de fato a cultura hip hop não se misturando mais com outros movimentos o que causou bastante perda de tempo pois estes já diziam ter a sua opinião sobre o e se manter na posição de fazer um hip hop de qualquer geito,e por este acontecimento ficou evidente que poucos em belém sabiam de fato o que era a cultura e também o movimento,ou seja tentamos a união com todos  mas foi cada um por si, e dai mencionamos para todos que nós continuariamos,na luta e militância independente deles mas sobre os outros não sabiamos até quando poderiam continuar pois pelo passar do tempo cada vez mais pessoas estavam desconhecendo a cultura e o movimento hip hop e estes sempre tentando se utilizar de um povo jovem que teve sempre o reconhecimento e sua maior manifestação em frente ao mercado de são brás só para mostrar que tem gente próximo deles para tentar conseguir votos o que não deu certo e  que era um povo que não fazia parte deles e assim foi descoberto o esquema da eleição,mas o plano não deu certo pois o mesmo não se elegeu, tentando a todo custo usar a juventude hip hop e seus simpatizantes de belém ficou a deriva, e a caravana do hip hop continuou. 

 O Grupo JCA / BRG e outros decidiu se separar destes grupos que só pensavam em fazer coisas ligadas a orientação de um grupo que tinha informações de um maranhense que teve a idéia de dizer em um projeto que o rap chega ao brasil no ano de 1995,e os mesmo tentavam passar suas idéias de negritude diferente de essência  para se aproximar dos jovens da gente e outros movimentos de Belém mas na verdade estes desconheciam a real função da cultura hip hop,seus principios assim perdendo a verdade da construção da história do hip hop em Belém do Pará.

"Nós fazemos parte da mesma luta todos somos negros de origem africana,mas não é por isso que vamos deixar outras pessoas de outros movimentos se introduzirem com fins politicos, religiosos com o objetivo de auto beneficio de votos ou indicações,sendo tudo isto diferente dos principios da cultura hip hop organizada,todos somos filhos de Deus livres para fazer nossas escolhas e todos podemos nos respeitar e nos entender,o que não foi legal foi ser excluido só por causa que nós não eramos da mesma da religião ou da mesma politica".
                                             
                                                 FATOR CONTRÁRIOS, MHOP,BRG


A BRG  junto a outros militantes do Hip Hop,que abraçaram a causa do conhecimento sobre a cultura hip-hop, desenvolveram mecanismos de mutirões da cultura hip hop,tiveram o modelo de como acontecia o hip hop em são braz e assim desenvolveram nas ruas dos bairros do guamá e terra firme tendo o apoio de fera e malukinho pessoas responsáveis de levar este hip hop para estes bairros através da dança de rua fazendo assim o movimento acontecer com responsabilidade social e compromisso com o lema principal que abraçamos desde o inicio fazer um cultura hip hop de cara limpa sem drogas e sem bebidas alcóolicas,mostrando para a sociedade que muitos garotos pelo conhecimento e o papo cabeça iriam se formar e assim concluir o nivel superior para somar mais ainda em sua comunidade e também nas outras.

Tomando como exemplo o 1 movimento hip hop pioneiro de base de belém do barreiro fundado pelos fator contrários Mcs o Primeiro grupo de Rap de fato desde 1988,que em 1993 acrescentou de movimento hip hop organizado do Pará e anos depois a Bancada Rap Gospel.


Pessoas importantes somaram nesta difusão como o mano Raimundão e mauro conhecido por Yano mano do barreiro,que somaram nesta caminhada o mesmo fez parte da chama.

  
Do bairro do bengui uma rapaz que fazia karatê conhecido por pascoal teve um incentivo pelo cultura hip hop que nos declarou o seguinte:Vamos tentar fazer um campeonato em são Braz assim como a gente vê nas fitas de vídeo,respondemos que era uma grande idéia e o formato poderia ser no modelo da boty de 1996 ou seja valia tudo.

Nesta oportunidade quem tocou em são Braz foi o Dj morcegão e o Dj enfâse da bancada Rap Gospel e estiveram presentes os outros movimentos de hip hop  de Belém.

Neste evento na praça de São braz estavam presentes pessoas do electro boys e os fator contrários Mcs para muitos que não conheciam estes ficavam só olhando e nossa reunião seguia sempre em frente nesta praça.

Tivemos a intenção de fazer a continuação da caravana da street dance,retornando a praça da republica,passando pelo can,e se estabelecendo em são Braz assim conseguindo reunir os jovens que sempre freqüentavam diariamente a partir das 18:00 a gente ligava o rádio lá e mandava ver.

Byke som eo hip hop em São Brás o movimento itinerante nos bairros

Os b.boys fera e malukinho aparecem em São Brás com a Byke Som fazendo com o que pudéssemos ir pra qualquer lugar falar da cultura hip hop tornando o mhop itinerante,enquanto isso aconteciam em são Brás reuniões do projeto cores de Belém tendo pessoas que realmente provaram que a cultura hip hop não era brincadeira,assim desenvolvemos atividades com o 1º grafiteiro Breno,o B.boy Pascoal que levou o hip hop Para o bengui,DJ ênfase brg,fator contrários mcs,b.boys do estilo de Belém estes foram capazes de dizer que até que ponto a prefeitura de Belém este projeto estava realmente entendendo o objetivo cultura hip hop e se tinha compromisso com esta cultura.

Isto foi mencionado porque haviam pessoas no meio de atividades sem ser do hip hop que sempre estavam a frente deste projeto cores de Belém falavam do hip hop pra se promover mas na prática não conheciam a cultura a fundo os mesmos achavam que hip hop era só grafitar os muros e sendo assim suas intenções sempre foram de reunir pessoas e garantir votos,Se auto beneficiando de tudo isso.

Anos depois este projeto recebeu outro nome agora chamado de cultura de rua,mas que é a continuação do cores de belém e sempre com a mesma pessoa.


DESTA FORMA IDENTIFICAMOS QUEM ESTAVA NA CULTURA PELO AMOR E A VIVÊNCIA E  OS QUE ESTAVA PELOS INTERESSES E MODA E DESTA FORMA NOS SEPARAMOS DE PESSOAS QUE NÃO SOMARAM NO HIP HOP DE BELÉM.

O MHOP E SUA CONTRIBUIÇÃO NO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL

EM 2009 O MHOP FEZ PALESTRAS E O CAMPEONATO INTERNACIONAL DE B.BOYS NO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL NA CIDADE DO HIP HOP NA UFRA COM A PRESENÇA DE MILHARES DE PESSOAS ASSIM COMO SIMPATIZANTES,CRIANÇAS E ADOLESCENTES DOS PROJETOS JÁ DESENVOLVIDOS PELO MHOP NOS BAIRROS,ATRAINDO A PRESENÇA DE  B.BOYS DE VÁRIOS ESTADOS: BRASILIA,PIAUI,MARANHÃO,CURITIBA,MACAPÁ,RIO DE JANEIRO,MANAUS,E DE PESSOAS DE VÁRIAS CIDADES E MUNICIPIOS DO ESTADO DO PARÁ SENDO UM SUCESSO DE PRESTIGIO E DE PÚBLICO MOSTRANDO A QUALIDADE DE INFORMAÇÃO  E CONHECIMENTO ATRAINDO ATÉ PESSOAS DA MELHOR IDADE PARA VER DE PERTO UM HIP HOP DE BELÉM 100% CARA LIMPA E SEM DROGAS.

TIVEMOS A OPORTUNIDADE DE FALAR COM PESSOAS DO MUNDO INTEIRO QUE ESTAVAM PRESENTES NO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL GERANDO ASSIM INTERCÂMBIO INTERNACIONAL COM VÁRIOS GRUPOS DE PESSOAS NO MUNDO VIA REDES SOCIAIS DE COMUNICAÇÃO SEMPRE DIZENDO A ELES QUE O HIP HOP DE BELÉM EXISTE DESDE 1984 E QUE ESTE SE MANTÉM VIVO.


O PRÊMIO CULTURA HIP HOP 2010

ATÉ O ANO DE 2010 ERA POSSIVEL TER DIÁLOGO, UNIÃO E PARCERIA COM TODOS MAS, INFELIZMENTE UM EDITAL  CHAMADO DE PRÊMIO CULTURA HIP HOP 2010 FOI CAPAZ DE SEPARAR OS GRUPOS E AS PESSOAS DO HIP HOP DE BELÉM.

AS DUAS  PESSOAS QUE NÃO ERAM DA CULTURA HIP HOP LOCAL  FIZERAM A SUA  AVALIAÇÃO DAS INSCRIÇÕES DA REGIÃO NORTE E NOS JULGARAM,ESTES NÃO QUISERAM NEM SABER DA NOSSA LUTA SENDO ASSIM OS VENCEDORES DESTE PRÊMIO EXCETO 1 DJ QUE MERECEU,MAS OS OUTROS SÓ FOI PESSOAS INDICADAS E PRÓXIMA DELES E O PIOR QUE ATÉ UM SIMPATIZANTE DO HIP HOP DE BELÉM  GANHOU E UM CARA QUE FAZIA UM TAL EVENTO CHAMADO CULTURA DE RUA TAMBÉM JUNTOS GANHARAM ESTE PRÊMIO,MUITA INJUSTIÇA COM A VANGUARDA DO HIP HOP DE BELÉM.

SE TODOS NA REGIÃO NORTE E NO BRASIL CONFERIR OS VENCEDORES DO PRÊMIO VÃO FICAR CURIOSOS DE VER NOMES DE PESSOAS DO MESMO GRUPO E DE PESSOAS QUE NÃO FIZERAM NEM A METADE DO QUE FIZEMOS PELO PELO HIP HOP DE BELÉM.

 ATÉ OS DIAS DE HOJE NOS PERGUNTAMOS O QUE ESTES VENCEDORES DO PRÊMIO CONTRIBUIRAM NA CULTURA HIP HOP DE BELÉM ? PARA ASSIM TER MERECIDO ESTE PRÊMIO ? VISTO QUE OS MESMOS NÃO TINHAM COMO GANHAR DE FORMA LEGAL E DEPOIS DE UM TEMPO DESCOBRIMOS  O QUE TINHA ACONTECIDO AS INDICAÇÕES.

SE TODOS FOREM AVALIAR PELOS FEITOS NOSSO CURRICULO E CONQUISTAS QUE NÓS CONSEGUIMOS TODOS VERÃO QUE FOI MUITA INJUSTIÇA COM A GENTE,DEIXAR DE FORA PESSOAS QUE FIZERAM O HIP HOP ACONTECER EM BELÉM  E SEMPRE FIZEMOS O POSSIVEL PARA AJUDÁ-LOS NAS HORAS QUE MAIS PRECISARAM, E A SUA RESPOSTA A NÓS FOI NOS DEIXAR DE FORA DESTE PRÊMIO GERANDO ASSIM OS RACHAS.

IMAGINEM A VANGUARDA DO HIP HOP DE BELÉM NÃO GANHAR O PRÊMIO PELA CONTRIBUIÇÃO NA CULTURA DESDE O INICIO E ASSIM FICARAM DE FORA DESTE PRÊMIO: ELECTRO BOYS,FATOR CONTRÁRIOS MCS,BANCADA RAP GOSPEL, B.BOYS FERA,MALUKINHO,GUT,ZULU MARCOS NINJA,BEAT OF BOYS,BLACK WHYTE,
ESTILO DE BELÉM,RAP STREET E MUITOS OUTROS  ASSIM COMO A MANA JOSY MC.


Mas independente disso Nós Continuamos Firmes e Fortes articulados Produzindo o Melhor do hip hop de Belém Com Festivais,Seletivas internacionais,nossos encontros e treinos como sempre nossas atividades em São Braz com o movimento B.boy que sempre foi o maior desde o inicio.

Todos em Belém sabem da contribuição do Movimento Hip Hop Organizado do Pará e muitos outros amigos que fizeram deste  movimento que conseguiu abrir muitas portas para outros grupos tornando a cultura hip hop conhecida e reconhecida a caráter nacional  e internacional assim como outros grupos de Belém que estão sendo reconhecidos.

Nossa ideologia desde o inicio sempre foi o lema da cultura Hip Hop Para todos e todas com Paz Amor União e Diversão.

Em rumo a evolução e o desenvolvimento sempre,pois o desafio é a Nossa Energia.


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



UM PARAENSE TEVE SEU SONHO REALIZADO E ASSIM CONSEGUIU CHEGAR A REPRESENTAÇÃO MUNDIAL DA CULTURA HIP HOP A THE UNIVERSAL ZULU NATION.




Algumas pessoas tentam falar pelo hip hop em belém e não deram conta que já existia os electro boys desde 1982,fator contrários desde 1988,o rap boys eo street player de 90 o mhop que fundou-se em 1993 em seguida  o estilo de belém b.boys fera,maluquinho,gut,spok,passadias,savare e marcos a liderança do mhop articulador representante oficial brasileiro responsável pela Zulu Nation Brasil no estado do Pará o movimento hip hop organizado oficial brasileiro que tem seu representante na região norte para resolver assuntos de interesse da cultura hip hop e repassar para king nino brown o presidente de honra da zulu nation brasil que envia relatórios do hip hop brasileiro para the universal zulu nation nos estados unidos da América no Bronx onde foi fundado o hip hop, o mesmo veio a Belém em uma reunião com Minc norte para provar que marcos é de fato o representante oficial da cultura hip hop na região norte na foto com Delson cruz e Alberdan os representantes do Ministério da cultura da Região Norte em seguida a comunicação do Minc norte fez esta nota.
" Ministério da cultura regional do norte recebe king Nino Brown o representante oficial da cultura hip hop Brasileira Presidente de Honra da Zulu Nation Brasil que representa o movimento hip hop organizado brasileiro oficial no brasil e no exterior."
E o paraense zulu ninja liderança do movimento hip hop organizado do pará,tendo seu reconhecimento como Mestre da cultura hip hop de belém.
Nomeado por King Nino Brown e Tendo autorização de fundar a Zulu Nation Belém do Pará.
´

aproveitando para legitimar a oficialidade e se fazer todo o Estado do pará ciente disso da legitimidade o Jornal soube de nossa vinda pelo Minc e ai fizemos esta matéria:


"Nós decidimos passar pelos meios legais que se alguém representa algo de verdade essa pessoa tem no minimo de ir nos lugares para fazer a nomeação mapeamento e reconhecimento  dos certificados para a sociedade e todos estarem cientes e assim ficar tudo em ordem  e respeito através da verdade."

                                     "KING NINO BROWN ZULU NATION BRASIL"



MARCOS HAYDEN  E  A REALIZAÇÃO DE UM SONHO DE UM PARAENSE QUE DESDE CRIANÇA QUERIA MUITO QUE O HIP HOP DE BELÉM TIVESSE A OPORTUNIDADE DE REPERCUSSÃO INTERNACIONAL E ASSIM FAZER PARTE DO HIP HOP MUNDIAL.


 Assisti o filme Beat Street com 8 anos de idade e todos os dias assistia de novo comecei a pesquizar e perguntar para os electro boys e os fator contrários Mcs para saber o que estavam fazendo aquelas pessoas dançando b.boy, discotecando, grafitando, cantando rap e gerando conhecimento, emprego e renda com esta cultura saindo das ruas e se tornando artistas através da criatividade e o que significava aquele trem grafitado escrito "Dont stop hip hop", queria saber mais sobre este assunto e lia os créditos no final do filme com todos os nomes e lá estavam o elenco do filme e queria saber também sobre este homem Kevin Donovan do grupo Soul Sonic Force, que conseguiu com a cultura hiphop fazer a pacificacão no bronx sendo indicado ao prêmio nobel e toda sua história de vida,fazendo atuação e militância com inclusão social levando o 5 elemento conhecimento e a arte educação por meio da cultura hip hop a todos e todas que mais precisam no mundo fazendo do projeto bronx river uma grande oportunidade de ferramenta de construção que resgatava e inibia a insercão de jovens no mundo do crime em seguida fundando a Zulu Nation para levar esta conscientização da cultura para todo mundo até chegar no Brasil com king nino brown e nelson triunfo, Desde criança tinha vontade de conhece-lo pessoalmente e realizar este sonho de fazer perguntas sobre o inicio de tudo do compromisso e atuação social com crianças e adolescentes. Pela fé Em Deus e muito trabalho em projetos sociais ajudando as pessoas consegui gracas a Deus realizar este sonho.

Eles tem histórias de vida parecidas com a minha e através disso encontrei grandes amigos como King Nino Brown,Nelson triunfo,king kamonzi e Áfrika Bambaataa nossos amigos pessoais da Zulu Nation Bronx Estados Unidos.

Sonho mais que realizado não registrei apenas a foto fui além sou um paraense membro internacional da organização mundial da cultura hip hop, the universal zulu nation Brasil, Estados Unidos.


                                                
                     
              meu presente ao nosso lider hip hop mundial nossa camisa orgulho do Pará






UM MEMBRO OFICIAL DA CULTURA HIP HOP LEGITIMADO PELA ZULU NATION.


NELSON TRIUNFO E AMIGOS 



                               ZULU NINJA,ÁFRIKA BAMBAATAA, KING NINO BROWN, 
                                                      MC ROSE & KING KAMONZY


                             
                                      NA REDE SOCIAL  ZULU NATION NO MUNDO 
                                 GUERREIROS HIP HOP HOMENAGEADOS DO BRASIL.











      Pessoas que não sabem do real inicio para falar tudo o que já foi feito e nem sabe que pelo hip hop de belém temos 20 anos de contribuição, nas fotos e matérias de jornal e resultados de muitos que temos nos municipios e cidades, nosso trabalho de palestras e oficinas pelo brasil e daqui a pouco no exterior sem esquecer das eliminatórias de dança b.boy que o Mhop conseguiu com o grupo estilo de belém com fera e maluquinho, Ninja, alex freezer, savare, passadias, fama e white  sempre fazendo comunicação com pessoas de toda parte do mundo para oportunizar o hip hop de belém do pará a se destacar no cenário internacional.


     NOSSAS CONTRIBUIÇÕES NA CULTURA HIP HOP EM BELÉM E NO BRASIL     


MHOP PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ÁS COMUNIDADES
DE BELÉM DO PARÁ E DO BRASIL



                                                       


PALESTRA DO MHOP HIP HOP EM AÇÃO NO COLÉGIO DAS FREIRAS SANTA ROSA NA BATISTA CAMPOS
TODOS PRECISAM CONHECER DE FATO O QUE É A CULTURA HIP HOP EM TODOS SEUS ELEMENTOS POR SUA LEGITIMA E VERDADEIRA HISTÓRIA E TER O RESPEITO COM A NOSSA CULTURA !!!


                                                     PALESTRA MACAPÁ/SANTANA




PALESTRA EM CAMPO GRANDE RIO DE JANEIRO


REVISTA RAP BRASIL 2007



VISITANDO A ROCINHA 


DOCUMENTO DA PRAÇA DE SÃO BRÁS 

 a praça de são braz foi atitude do MHOP para que não fosse quebrada para se fazer o terminal Brt nós conseguimos a tomada onde todos ligam suas caixas amplificadas e o espaço maior fomos nós que sempre lutamos por isso e todos sabem disso em belém.





                                             palestrando em pétropolis alto da serra rio de janeiro

gravação do clip do morro no alto da serra 





delegado na 2 conferência nacional de juventude brasilia


SOMANDO COM A PROPOSTA QUE VALORIZA OS MESTRES DA CULTURA EM TODO O BRASIL







 palestra inédita sobre a história dos elementos na feira do livro o MHOP conseguiu que o hip hop tenha espaço para lançar a fundação da  zulu nation pará   
  

palestra no fórum social mundial  2009 e o 1° campeonato internacional  de b.boys pelo MHOP


projeto cores de belém 2 encontro cultura de rua 2002  marcos representando o hip hop de belém 


Na mesa de debates no amapá representando o hip hop paraense  com gog, pelezinho, Nelson triunfo n`zabela quenun  hip hop  Guyana francesa e Spaik organizador da batalha amapá




Em são paulo falando da história de belém a fundação do hip hop MHOP na presença de king nino brown áfrika bambaataa e king kamonzy da universal zulu nation bronx




um membro da universal zulu nation  brasil estados unidos

voluntário responsável no projeto hip hop casa da vida do corpo de bombeiros e casa civil
na oportunidade e ocasião levei king nino brow e mc rapadura para conhecer as crianças 






ESTILO DE BELÉM FW 2 LUGAR NO HIP HOP NO MEIO DO MUNDO RECEBENDO O TROFÉU DE CRAZY LEGS ROCKSTEADY CREW DO FILME BEAT STREET



ESTILO DE BELÉM FW COM B.BOY MENNO DA HOLLANDA




TIVE A GRANDE OPORTUNIDADE  DE PALESTRAR  NA PRESENÇA DE 
CRAZY LEGS ROCKSTEADY CREW DO FILME "BEAT STREET"
E COM B.BOY MENNO DA ZULU KINGS. 




UM CRIA DA FUNDAÇÃO CURRO VELHO QUE APRENDEU A FAZER ATRAVÉS DA CULTURA AGENTES MULTIPLICADORES E FORMADOR DE FORMADORES CULTURAIS POLITICO E SOCIAIS PARA SOMAR COM FORMADORES DE OPINIÕES E CONHECIMENTOS EM SUA COMUNIDADE NA CIDADE OU NO INTERIOR


PALESTRA E OFICINAS EM ABAETETUBA




PALESTRA E OFICINAS EM BENFICA



PALESTRAS E OFICINAS EM BRAGANÇA


PALESTRAS E OFICINAS EM CAMETÁ


PALESTRAS E OFICINAS NA CASA DE JUVENTUDE



PALESTRAS E OFICINAS PROJETO CENA ARTE DA FUNDAÇÃO CULTURAL DO PARÁ O MESMO PROJETO CONSEGUIMOS GANHAR O PRÊMIO DE MELHOR PROJETO SOCIAL DE 2009


             PALESTRAS E OFICINAS NA UNIDADE EREC  FUNCAP HOJE FASEPA


OFICINAS E PALESTRAS NA SEDE DA FUNDAÇÃO CURRO VELHO BELÉM

PALESTRAS HIP HOP NA ESCOLA SANTA LUZIA


PALESTRAS E OFICINAS UNIDADE DO TELEGRAFO


PALESTRAS E OFICINAS EM SANTANA-AMAPÁ-MACAPÁ



PALESTRAS E OFICINAS NA ESCOLA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL ANDRÉ VIDAL DE 
ARAÚJO EM MANAUS TRABALHANDO COM SURDOS



PRÊMIO DE MELHOR PROJETO SOCIAL DE 2009 COM DANÇA DE RUA COM CRIANÇAS DO JURUNAS E CIDADE VELHA QUE ESTAVAM NO PROJETO CENA ARTE DA FUNDAÇÃO CULTURAL DO PARÁ



PALESTRAS E OFICINAS EM ÓBIDOS PRÓXIMO DE MANAUS  E SANTARÉM 



PALESTRA SOBRE A CULTURA HIP HOP A HISTÓRIA DOS ELEMENTOS  NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CAMPO GRANDE NA ESCOLA COMPASSO DE DANÇA


CURSO DE AGENTE SOCIAL PRONASCI  PELC PARA SOMAR EM MAIS PROJETOS SOCIAIS


JURADO DA BATALHA COMPASSO 2013 RIO DE JANEIRO



SOMANDO E REPRESENTANDO O HIP HOP NO PROJETO CORES DE BELÉM  2001




PALESTRAS E OFICINAS COM CRIANÇAS DE 07 A 12 ANOS REALIZADO NO SESC DOCA 


PALESTRAS E OFICINAS NA CIDADE DE TUCURUI 




muito bem sucedido nas palestras e oficinas em "todas" as unidades da  funcap hoje  fasepa





DESTAQUE COM  A DANÇA DE RUA NO PROJETO PRO-PAZ NOS BAIRROS RECONHECIMENTO DO GOVERNADOR 




PALESTRAS COM MUITO HIP HOP NO TEATRO DA UFPA






MHOP ZULU NATION PARÁ

RESPONSÁVEL PELAS SELETIVAS INTERNACIONAIS DE BREAK EM BELÉM 



  
PRODUTOR CULTURAL REALIZADOR E JURADO DA RED BULL BC ONE SELETIVA DA KOREA EM BELÉM COM B.BOYS  NEGUIN E ANDREZINHO DA BACK SPIN


JURADOS NEGUIN ZULU NINJA ANDREZINHO BACK SPIN




PRODUTOR CULTURAL  E REALIZADOR DA SELETIVA PARA PORTUGAL 
EURO BATTLE BRASIL EM BELÉM









PRODUTOR  E REALIZADOR DA SELETIVA DA BÉLGICA EM BELÉM 
RAW CIRCLES NORTE



             JERRY,NATHANA,ZULU NINJA,NEY SHEKNÁ,HARRY STIL,TOM LOKER



DAVI FATOR CONTRÁRIOS MCS  E AMIGOS 





VOLUNTÁRIO NO PROJETO ESCOLA DA VIDA EM ICOARACI  NA SEDE DO ROTARY
TURMA DA MANHÃ E TURMA DA TARDE





KING NINO BROWN COM A VANGUARDA DO MHOP FATOR CONTRÁRIOS MCS 
1988  EVENTO DA SEMANA DO HIP HOP EM BELÉM EM 2011


ENSINANDO E APRENDENDO JUNTO DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES EXPLICANDO O REAL HIP HOP


ENVOLVENDO  MATEMÁTICA NA CONTAGEM DOS PASSOS  E HISTÓRIA FAZENDO PERGUNTAS SOBRE OS FUNDADORES DO HIP HOP




APRESENTAÇÃO DE FIM DE ANO COM TODOS OS ALUNOS DO PROJETO



SHOW DO ESTILO DE BELÉM NOS 21 ANOS DO TEATRO MARGARIDA SCHIWAZZAPA


PALESTRAS E VISITAS DO PROJETO ESCOLA DA VIDA 




EVENTO NO TEATRO WALDEMAR HENRIQUE 20 ANOS DO MOVIMENTO HIP HOP ORGANIZADO DO PARÁ 





MHOP FATOR CONTRÁRIOS MCS PASCOAL FERA ZULU NINJA E AMIGOS


NEY ZULU NINJA E MANO JOELSON DA BANCADA RAP GOSPEL MHOP


AQUI A CENA HIP HOP ACONTECE FIRME E FORTE


GALERA EM PESO EM NOSSOS EVENTOS




MHOP PALESTRA NO FESTIVAL FENDAR SOBRE A CULTURA HIP HOP
FALANDO DESTA HISTÓRIA COM OS PIONEIROS DO HIP HOP DE BELÉM




JORGE BREAK  E GUT DOS ELECTRO BOYS FUNDAÇÃO DO HIP HOP DE BELÉM COM ZULU NINJA E NEY


RECONHECIMENTO AO B.BOY GUT QUE COMEÇOU POWER MOVIES E SALTOS EM BELÉM INICIANDO PELOS ELECTRO BOYS, RAP BOYS E FUNDADOR DO STREET PLAYER QUE É O 1 MOVIMENTO DE B.BOYS EM AÇÃO DE BELÉM JUNTO AO MHOP.











Hip hop para nós do Mhop é compromisso e o desenvolvimento desde 1988 e nossa geração se articulou para pesquisar estudar e entender para poder palestrar e ensinar o real hip hop não misturando com outros movimentos mas o hip hop consciência cidadã e dai surgiu o Mhop a continuação da vanguarda em belém valeu,  como nós do MHOP mesmo sendo do hip hop não possuimos vicios não usamos drogas não bebemos e nem fumamos e nossos resultados de oficinas são todos excelentes, por repassar a informação exata sobre nossa cultura se utilizando da ferramenta de construção o conhecimento e por fazer os jovens abrirem os olhos e não ser manipulados por pessoas que não viveram a construção do hip hop em belém.





AGRADECIMENTOS:

                    ELECTRO BOYS* FATOR CONTRÁRIOS MCS *MHOP*
*RAP BOYS* STREET PLAYER*BANCADA RAP GOSPEL* ESTILO DE BELÉMB.BOYS*